quarta-feira, 10 de abril de 2013

TOP 10 NOVELAS


Foi me pedido que fizesse relação das minhas dez novelas top para um blog. Complicado escolher dez apenas, mas fiz e resolvi dividir aqui. Deixando claro que não são necessariamente as dez melhores novelas. São as dez que mais gosto.

10° O Dono do mundo (Globo 1991)



Novela de Gilberto Braga que nem todo mundo gosta, ms eu adoro por ser um dos personagens canalhas mais legais que o autor já fez. Felipe Barreto interpretado por Antonio Fagundes.

No começo da novela Felipe tira a virgindade de Márcia, personagem de Malu Mader antes que ela consumasse o ato com o marido. O marido morreu e Márcia passou a novela se vingando de Felipe.

No fim todos acreditaram na mudança de caráter de Felipe. Até a Golden Cross que fez anúncio com Fagundes dizendo que seu personagem mudou, então as pessoas podiam mudar de plano de saúde.

Mas no fim era outra armação de Felipe, que mais uma vez enganou Márcia e acabou bem a novela.



9° Vereda Tropical (Globo 1984)



Primeira novela de Carlos Lombardi que antes era colaborador de Silvio de Abreu. A trama girava em torno de Luca, jogador de futebol do Cantareira, clube pequeno e fictício de São Paulo e suas aventuras.
Mário Gomes fazia Luca. Foi um dos grandes momentos do ator que se tornou ídolo da garotada e gravou a música tema. Todo mundo da minha idade deve guardar com carinho essa novela.

No fim Luca vai jogar no Corinthians e usando imagens de um jogo real estréia contra o Vasco. Mas ao contrário da realidade o Corinthians venceu na novela com gol do artilheiro.

Algumas cenas da novela eram gravadas no campo da Portuguesa da Ilha do Governador e encontramos vários personagens e produção almoçando num famoso restaurante daqui. Peguei autógrafo do saudoso Luis Carlos Arutim que fazia o técnico.



8° Que rei sou eu (Globo 1989)



Novela de Cassiano Gabus Mendes de grande sucesso que foi reprisada recentemente no canal Viva. A trama girava em torno do reino de Avelã, suas histórias e falcatruas que muito lembravam o Brasil da época e de hoje.

Edson Celulari fazia o Jean Pierre, filho bastardo de Rei Petrus II e líder dos rebeldes. Para não perder o poder o mago Ravengar pega o mendigo Pichot e lhe transforma em Petrus III, um falso herdeiro.

Destaque para a trilha sonora e o minueto que a corte dançava e de repente se transformou no samba da Beija-Flor do carnaval de 1989.



7° Guerra dos sexos (Globo 1983)   



Novela de Sílvio de Abreu que recebeu um remake que passa atualmente as sete da noite sem o mesmo brilho. Talvez porque seja uma novela datada.
Mas em 1983 fez grande sucesso com uma linguagem revolucionária, partindo para a comédia pastelão. O nome “sexo” exposto no nome de uma novela e o elenco estrelar comandado pelos monstros sagrados Paulo Autran e Fernanda Montenegro atuando juntos pela primeira vez. 

A história girava em torno de uma aposta entre Olavo e Charlô pelo comando da fábrica que presidiam. Entrou para a história a cena do café da manhã em que um atirava coisas no outro e os dois consagrados artistas saíram imundos de cena.



6° Top Model (Globo 1989) 



Novela de Antônio Calmon também reprisada recentemente no canal Viva. É a minha novela preferida, mas sei que não se iguala as que botarei acima então tive humildade de colocá-la em sexto.

Novela de surfistas, colorida, alto astral que fez grande sucesso. A história gira em torno de Lucas, feito por Taumaturgo Ferreira. Lucas após se meter em um assalto que acaba em assassinato e perder a mãe vem para o Rio de Janeiro procurar o pai que acredita ser Alex Kundera. Começa a trabalhar como desenhista de pranchas para Gaspar Kundera e se apaixona por Duda, uma top model.

Destaque pra trilha sonora e a família de Gaspar.



5° Avenida Brasil (Globo, 2012)



Essa ta recente na mente. Novela de João Emanuel Carneiro que se trata de uma história de vinganças.

Carminha, interpretada por Adriana Esteves, é casada com o pai de Rita, interpretada por Débora Falabella e provoca a morte do marido. Depois joga a menina no lixão e essa promete vingança. Carminha se casa com Tufão e vira uma mulher rica. Rita é adotada, cresce na Argentina, vira Nina e volta pra se vingar.

Trama que pegou a era da internet e soube se aproveitar muito disso sendo número 1 do twitter. Novela que consagrou o autor, a atriz Adriana Esteves e fez muito mal a sua sucessora “Salve Jorge”.



4° Dancing Days (Globo 1978)



Única que não vi quando passou pela primeira vez. Mas vi reprise.

A novela de Gilberto Braga se aproveitou da era disco e do filme “os embalos de sábado a noite” trazendo esse universo para a novela.

A musa do país na época Sonia Braga, vive Julia Mattos. Uma ex-presidiária que ganha condicional após onze anos.  Tenta se reaproximar da Filha feita por Glória Pires, mas é impedida pela irmã Yolanda Pratini. Uma socialite que sempre teve inveja da irmã.

No meio desse novelão típico a cena de Sonia Braga dançando com Paulete na discoteca entrou pra história da novela, além da trama onde se destaca a música “dancing days” cantada pelas Frenéticas e “I loved you”, cantada por Freddy Cole e uma das top 10 de minha vida.



3° Roque Santeiro (Globo 1985)



A novela de Dias Gomes baseada na peça “O berço do herói” era pra ter passado dez anos antes, mas foi censurada e colocada na gaveta com Pecado Capital sendo produzida as pressas com o mesmo elenco de Roque.

Finalmente a novela saiu da gaveta em 85 fazendo um grande sucesso. A história gira em cima da cidade de Asa Branca onde o filho de seu chão, Roque Santeiro, é cultuado por ter defendido com a vida a cidade do bandido Navalhada.

Só que a história é uma farsa e Roque, vivido por José Wilker, volta a cidade anos depois. Destaque pra Lima Duarte que viveu Sinhozinho Malta e A Viúva Porcina feita por Regina Duarte.



2° Pantanal (Manchete 1990)



Falar o quê de uma novela que pôs medo na Globo no auge de seu poderio? Que fez a mesma praticar mudanças em sua grade que resistem até hoje como a novela das oito virar novela das nove e acabar com a “cena dos próximos capítulos”? Essa é Pantanal.

Novela de Benedito Rui Barbosa que o autor várias vezes tentou emplacar na Globo e não conseguiu. Conta a história de José Leôncio. Vivido na primeira fase por Paulo Gorgulho e depois Cláudio Marzo. O homem se transforma ao longo da vida em um grande criador de gado do Pantanal mato-grossense. Paralelamente é contada a história de Maria Marruá, a mulher que virava onça e do velho do rio, que vem a ser o pai de Leôncio.

Mais velho Zé Leôncio, que vive com o filho Tadeu, recebe na fazenda o filho Joventino, que se apaixona por Juma Marruá e Zé Lucas do Nada.

Linda novela onde se destacam as cenas do local e os banhos no rio de atrizes no auge da beleza como Cristiana Oliveira.



1° Vale Tudo (Globo 1988)



Novela de Gilberto Braga que já começava a impactar na abertura com a forte música “Brasil” de Cazuza sendo cantada por Gal Costa. Passou depois por um dos melhores primeiros capítulos da história onde Maria de Fátima, vivida por Glória Pires, vende a casa da mãe Raquel, vivida por Regina Duarte e lhe joga na miséria.

A trama toda é muito bem desenvolvida com forte crítica social. Destaque para Regina Duarte vivendo uma mulher honesta que da a volta por cima, Antonio Fagundes, o mocinho que não é tão mocinho assim porque até condenado e preso é no meio da trama e os vilões vividos por Beatriz Segall e sua inesquecível Odete Roitman, Reginaldo Faria e seu Marco Aurélio, César de Carlos Alberto Riccelli, além da já citada Glória Pires.

Grandes momentos da novela foram o “quem matou Odete Roitman” que mobilizou o país e o personagem de Reginaldo Faria fugindo e dando uma banana para o Brasil.

Bem, essa é minha relação. Evidente que não sou o dono da verdade e essa não é uma lista definitiva. Apenas de um apaixonado por telenovelas. Vamos ver outras listas e comparar. 



A seguir cenas do próximo capítulo.










Nenhum comentário:

Postar um comentário