quinta-feira, 18 de abril de 2013

A MÁ GESTÃO FINANCEIRA



*Coluna publicada no Blog Brasil Decide em 14/4/2013

Uma coisa que no Brasil é tão tradicional quanto o café, o Pelé e o samba no pé é o vai do jeito que der. A famosa “gambiarra”, o toque de caixa, a pretensa economia em algo que acaba enchendo o bolso de alguém.

Explico, aliás, nem preciso explicar está todo mundo vendo: Algumas semanas atrás o Engenhão, o estádio que restou ao Rio de Janeiro enquanto brincam de desperdiçar dinheiro no Maracanã foi interditado devido a problemas  em sua cobertura.

Isso por si só já seria um fato curioso, mas o espetacular da coisa é que o Engenhão só tem seis anos!! Isso, seis anos é a idade de uma criança que aprende a ler e escrever e o estádio já apresenta problemas de um velho. Um problema que foi alertado na época da construção e foi deixado de lado. Construção que teve problemas como empreiteiras largando a obra no meio.

Evidente que economizaram onde não deviam. Fizeram um “ah, vai assim mesmo” e fizeram o estádio de qualquer jeito usando o dinheiro economizado Deus, ou o coisa ruim, sabe onde.

É o tal “legado do Pan” que de legado deixou nada de bom. O Engenhão, símbolo do Pan, foi interditado. Locais esportivos reformados para o Pan foram derrubados para as Olimpíadas, outros foram construídos e também derrubados porque não condizem com o que o COI quer.

É uma farra com o dinheiro público. É ver gastar milhões com uma “cidade da música” que nunca foi inaugurada de fato. Isso tudo falando de obras recentes do Rio de Janeiro porque através de décadas temos inúmeros exemplos.

Ou alguém já se esqueceu da Transamazônica?

Aí com tudo isso o nosso ex-prefeito Cesar Maia, pessoa que admiro por sua cara de pau, aparece na propaganda dos DEMOCRATAS falando em gestão pública.

Juro que eu queria ter essa cara de pau.

E o Maracanã? A obra custaria X e como tudo no Brasil já passou pra 3X. Seria inaugurado em Y, passaram três meses de Y e nada. Um bilhão de reais gastos, um monte de medidas polêmicas como destruição do Célio de Barros e do Julio Delamare e uma privatização onde o governo recuperará cerca de 10% do que gastou e todo mundo já sabe quem vencerá a licitação.

Eike Batista que já é dono de muita coisa, inclusive da consciência de quem inocentou seu filho num atropelamento que acabou em morte, ganhará a licitação. Sua empresa tem informações privilegiadas e por causa disso o Ministério Público chegou a conseguir uma liminar impedindo a licitação. Liminar que caiu na calada da madrugada. 

Bacana como nossa justiça hoje é eficiente. Quem hoje depende da justiça em alguma coisa pode corroborar em como as coisas andam rápidas nesse país. Que venha o Maracanax.

A Copa será bacana, as Olimpíadas também não tenham dúvidas disso. Todos nós teremos orgulho e iremos nos emocionar. A qual preço? Nunca saberemos. Só que enquanto a nossa pátria mãe dorme distraída ela é subtraída em tenebrosas transações. Uma “farra do boi” ocorre pelo país, muita gente enriquece e em 2017 saberemos o que nos restou como “legado”.

Aí, com tudo isso ocorrendo, nessa última semana a nova direção do Flamengo, meu clube do coração, chama a imprensa pra dizer que o clube deve 750 milhões de reais.

750 milhões é grana pra cacete, dá quase pra construir esse superfaturado Maracanã. O clube de maior torcida do pais, uma das maiores marcas comerciais de nosso continente deve 750 milhões de reais. Se fosse uma empresa já estaria fechado, se fosse um país com entidades esportivas e justiça séria já estaria na quarta divisão. Infelizmente e com dor no coração digo, devia estar sim.

Sou Flamengo, sou apaixonado pelo clube e acho isso sim. Ele que pelo menos agora mostrou vergonha na cara, assumiu essa irresponsabilidade e começou a pagar financeiramente e esportivamente com um time chulo e cortes drásticos de gastos. Ele e outros que não abrem suas caixas pretas e devem ter dívidas tão grandes ou maiores tem que pagar com fechamento, descida de divisões, tudo, chega de farra. 

Chega de clube de futebol fazer dívida monstruosa e ficar por isso mesmo e ainda ter ajuda do governo com anistias. Chega de clube ganhando estádio porque o presidente da República é torcedor. Chega de má gestão, dessa proteção patriarcal que os clubes recebem. Quer ser profissional? Tem que ser em tudo.

Qualquer rubro-negro sabe quem são os responsáveis por essa dívida gigantesca e sabe que nada acontecerá com eles. Dirigentes esportivos e políticos têm que pagar por má gestão. Cesar Maia tem que ir pra cadeia junto com dirigentes do Flamengo, isso é o mínimo.
Experimenta você reles trabalhador que sua e sofre todos os dias pelo pão da família dever alguma coisa. Tomam-lhe casa, carro, cortam sua luz, água, não tem conversa, não tem papo.

Passou da hora de administradores públicos pagarem por suas gestões como pagariam se fosse uma empresa sua.

Pra acabar com a farra do dinheiro é preciso que esse dinheiro doa.




































Nenhum comentário:

Postar um comentário