sexta-feira, 3 de maio de 2013

COSTINHA, GOLIAS E O HUMOR SEM GRAÇA DE HOJE



Segunda-feira um desses humoristas novos que faz sucesso, o Antonio Tabet, autor do site “Kibe Loco”, deu entrevista para o programa “Roda Viva” na Tv Cultura. Entre outras coisas, não vi o programa, parece que o humorista falou mal dos colegas de classe paulistanos dizendo que eles não provocam risadas.

Marcelo Mansfield, humorista paulistano integrante do programa “Agora é tarde” do Danilo Gentili não gostou, vestiu a carapuça e provocou Tabet. Os dois trocaram algumas ofensas, um seguidor meu do twitter falou mal de Mansfield, foi ofendido por ele e a coisa continuou.

Assim é o humor nacional da atualidade.

Sou um cara saudosista como todos são, mas acho que sou em “níveis aceitáveis”. Assim como vejo muitas coisas no passado melhores tem também situações que prefiro hoje.

No humor mesmo vejo algumas coisas interessantes. Gosto de ir ao youtube de vez em quando e assistir ao “Porta dos fundos”. É uma forma bem interessante de humor, provoca algumas risadas e se tornou o principal portal brasileiro da rede social.

Também sou fã de Marcelo Adnet. Infelizmente até pouco tempo não tinha MTV na minha tv a cabo e só podia assistir ao humorista também pelo youtube. Ali vi coisas engraçadíssimas como o vídeo “Indiretas já” colocado no começo da coluna (O tipo de humor do vídeo é impossível fazer na Globo). Pra mim é o grande humorista da atualidade e dá raiva ver um cara capaz de fazer esse "Indiretas já" preso numa fórmula totalmente engessada.

Eu já disse algumas vezes que se fosse diretor da Globo pegaria o Marcelo, sua esposa Dani Calabresa, o pessoal da Porta dos Fundos, Paulinho Serra e Tatá Werneck (humoristas que trabalhavam com Adnet na MTV) refazendo a “Tv Pirata”. Programa de grande sucesso nos anos 80.

Adnet foi pra Globo, agora está acessível a todos, mas lhe tiraram a graça no programa “O dentista mascarado”, programa muito aquém de seu talento. A Globo é PHD em estragar novos talentos, impressionante.

Apesar de Marcelo Adnet não ser sem graça o humor nacional de hoje é. É o humor sem graça de seu programa, o humor metido a guardião da justiça e com telhado de vidro do CQC, o humor que ofende e humilha, coisa que qualquer garoto da 4° serie sabe fazer, do Pânico, é o humor em que humoristas brigam por redes sociais como descrevi acima.

É um humor que não faz rir.

O Brasil é um país excepcional. Único país do mundo que puta goza, traficante se vicia, cafetão se apaixona e humorista não é engraçado. Eu vejo esses humoristas de hoje e como citei no caso do Porta dos Fundos algumas vezes até dou umas risadas, mas gargalhada está difícil. Aquela gargalhada que te deixa sem ar, que só você se lembrar da cena e já ri.

Uma verdade é que se o talento dos novos humoristas fosse equivalente ao ego inflado que eles têm eu teria que usar fraldas geriátricas.   

A segunda é que Rafinha Bastos, Danilo Gentili (foto), CQC, Pânico, comediantes de stand up (Chegará um dia que teremos mais humoristas de stand up que público) entre outros fazem um esforço hercúleo pra provocar uma risadinha enquanto Costinha e Ronald Golias, por exemplo, faziam o mesmo sem falar nada, apenas com seus rostos.

O brasileiro é mal acostumado, eu fui muito mal acostumado. Eu cresci vendo Os Trapalhões domingo às sete da noite e me mijando de rir com Didi, Dedé, Mussum e Zacarias. Ídolos eternos meus. Agora existe uma moda por aí de não gostarem do Renato Aragão, falarem mal dele. Pra mim seja "Doutor Renato" ou "Didi Mocó" ele é ídolo e sempre será.

Abaixo Trapalhões com Costinha. Um vídeo como exemplo do tipo de humor que eu curtia nessa época e no "moderno" ano de 2013 seria politicamente incorreto. Impossível ver hoje em dia um programa voltado ao público infantil com um cara fazendo piada sobre "bichinha" e fazendo alusão homossexual. Outro mal que assola o humor de hoje. Levam piadas a sério demais.


Erro de gravação dos Trapalhões. Improviso e talento que fazem rir e nos faz bem. Entrosamento, amizade, rapidez de raciocínio construindo um momento genial. 


Cresci vendo Jô Soares com um humor mais político, mas provocando risadas. Chico Anysio, seus inúmeros personagens e nos anos 90 tendo a humildade de virar “escada”, um preparador de piadas para colegas mais velhos e sem oportunidade brilharem.   

Assim como Carlos Alberto de Nóbrega e “A praça é nossa”. A desprezada praça é muito mais engraçada que o CQC. A velha surda me fez rir muito mais que um Danilo Gentili.

Tião Macalé, José Vasconcellos, Agildo Ribeiro, Paulo Silvino, Eliezer Motta, Brandão Filho, Walter D`Avila, Rogério Cardoso, Rony Rios, Rony Cócegas, Tutuca, Nair Bello, Renato Aragão, Dedé, Mussum, Zacarias, Zilda Cardoso, Fafy Siqueira, Sonia Mamede, Jorge Lafond, Lilico, Castrinho, Canarinho, Ary Toledo, Chico Anysio, Jô Soares, uma turma sensacional que me fez rir muito e orgulhoso de ver atuando.

E pra mim os dois maiores, já citados. Costinha e Golias.   

Impossível ficar sério frente aos dois. Grandes talentos, piadistas, improvisadores, respeitosos. Nunca vi nenhum dos dois ofendendo ninguém por uma piada, envolvidos em polêmicas.

Infelizmente por conta de suas piadas sobre bichinhas como a do vídeo que postei com os Trapalhões Costinha hoje seria inimigo púbico n° 1. Talvez estivesse preso.

Eu vejo esses humoristas de egos inflados no twitter e um vídeo de Golias ou Costinha e dá até pena. Não tem como comparar. Não dá pra acreditar que pertençam a mesma profissão. É como saber que Cartola e Thiaguinho pertencem ao mesmo estilo musical. Não bate.

A diferença entre gênios e caras engraçados é que os primeiros sabem que a piada que tem que brilhar. Caras engraçados têm ao monte por aí. Os humoristas da nossa história estão divididos por redes sociais diferentes. Os novos fazem piadinhas no twitter. Os antigos brilham no youtube.

E nem precisam de muito esforço pra fazer rir, brilhar. Basta pedir para um microfone abaixar e soltar um “uóóó” ou virar o boné pra trás e falar “Oh Cride!! Fala pra mãe!!”

Costinha faz falta demais com seu humor malicioso. O pai e avô de família sério e com rígida educação que se transformava quando subia a um palco ou na frente de uma câmera. Mário Lírio era diferente de Costinha, eles sabiam ser personagens diferentes sem que um atrapalhasse o outro.

Golias, o gigante do humor também faz falta com seu humor malandro, que parecia de menino zombeteiro. O cara que os amigos amavam, doce, companheiro, que fazia umas caretas, iluminava o ambiente e deixava o Brasil mais feliz.

Estão no céu com Mussum, melhor, no “céuzis” como diria o “Mumu da Mangueira”. Estão juntos a outras grandes pessoas. Fazendo os anjos rirem provavelmente num banco com Manoel de Nóbrega ou numa escolinha com o professor Raimundo.

E bem que podiam dar uma mãozinha para os humoristas de hoje, fazer com que eles esqueçam um pouco twitter, facebook e egos.

A gente só quer poder rir no fim da piada.


Abaixo posto vídeos com participações de Golias e Costinha e vejam se não estou certo

Costinha

 Golias

Saudades..Sem esses dois o mundo perde um pouco a graça. 
     

4 comentários:

  1. Você pensa que nada dos dias atual presta?
    Não digo que os humoristas perderam a graça. E sim, o público que ficou cafona demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tem coisa boa sim. Elogiei o Adnet, a Porta dos Fundos e como faria uma Tv Pirata com eles. Só acho que tem muita coisa que se acha engraçada e não é. Acho que humor onde se humilha alguém é humor rasteiro, coisa que qualquer moleque sabe fazer. Concordo que o público piorou também, o politicamente correto que cito é um exemplo disso. Abraços

      Excluir
  2. Essa analogia foi do c..., fecha tudo: "É como saber que Cartola e Thiaguinho pertencem ao mesmo estilo musical."

    ResponderExcluir