sábado, 21 de dezembro de 2013

A 39° RODADA DO BRASILEIRÃO


*Coluna publicada no blog "Ouro de Tolo" em 15/12/2013


Foi um ano confuso esse do futebol brasileiro em 2013. Nisso não temos dúvidas. Tanto que mesmo com quase todos os times em férias o mesmo não está decidido.

Amanhã temos a 39° rodada do brasileirão, mas essa não será em nenhum estádio, não terá jogadores em campo e nem torcida na arquibancada. Será no STJD, Superior Tribunal de Justiça Desportiva que tenta seu bicampeonato brasileiro já que foi campeão em 2005.

Essa foi apenas uma piada pela remarcação dos jogos de 2005.

E por quê o brasileirão será decidido no tribunal? Porque a CBF ofereceu denúncias contra Portuguesa e Flamengo devido escalações de jogadores de forma irregular. Na sexta anterior da última rodada o jogador Héverton da Portuguesa pegou dois jogos de suspensão por sua expulsão contra o Bahia. André Santos do Flamengo pegou um jogo de suspensão pela expulsão contra o Atlético Paranaense na final da Copa do Brasil.

Só que apesar dessas suspensões os dois foram escalados na rodada do final de semana. O Flamengo alega ter escalado André Santos contra o Cruzeiro pelo mesmo ter sido expulso na Copa do Brasil, não brasileiro e ter ficado de fora no jogo seguinte, contra o Vitória.

A alegação contrária ao Flamengo é que a Copa do Brasil teria se encerrado, portanto o jogador teria que cumprir a punição na competição da CBF que continuava, no caso o Brasileiro, e a partida contra o Vitória não valia como suspensão porque ele ainda não fora julgado.

O Flamengo também alega em sua defesa casos de jogadores expulsos na Copa do Brasil e que com o fim da participação de seus clubes na mesma foram escalados no brasileirão. Casos de Dória do Botafogo e Kleber do Grêmio.

A Portuguesa colocou Héverton no segundo tempo contra o Grêmio mesmo ele estando suspenso por dois jogos e só cumprido um. Alega que recebera informação do advogado que era apenas uma partida e que não foi notificada oficialmente da punição.

A acusação diz que foram dois jogos, o clube estava representado no julgamento então a partir daí ele tem ciência da situação e não tem que ser notificado.

Portuguesa e Flamengo perderiam quatro pontos como punição. A Portuguesa seria rebaixada no lugar do Fluminense, o Flamengo ainda se salvaria.

Só que o Vasco também foi pra justiça. Tomou de 5x1 e reclama que o jogo ficou setenta minutos interrompido quando o limite é de trinta com tolerância de mais trinta. O jogo foi interrompido devido a brigas nas arquibancadas.

Caso o Vasco saia vencedor em seu requerimento o clube ganha os pontos da partida e caso se confirmem as punições que citei acima cai o Flamengo em seu lugar.

Loucura não? Uma grande confusão.

E o que acho disso?

Acho que o caso do Vasco é perda de tempo. Ele estaria em seu direito se não voltasse a campo, mas a partir do momento que voltou concordou com a continuação do jogo. Ele teria entrado com ação caso tivesse vencido o jogo e escapado do rebaixamento? Evidente que não. Então pra mim como não botaram arma na cabeça do banana que preside o Vasco ele concordou com a continuação.

Resumindo: Lugar pra chorar é na cama ou na série B.

Isso só demonstra quanto é patética a administração Roberto Dinamite, tão patética a ponto de fazer Eurico Miranda ressurgir das trevas. Periga o velho dirigente voltar ao Vasco e essa administração Roberto Dinamite mostra que não é porque alguém foi ídolo de seu clube que será grande administrador.

Ainda bem que o Zico decidiu virar técnico fora do país.

Quando aos casos Flamengo e Portuguesa o assunto é mais complexo. O Flamengo usando a situação da Copa do Brasil e exemplos anteriores pode conseguir se safar, mas ficou ruim pra Portuguesa e seu inaceitável problema de comunicação.

É ruim demais porque todo o trabalho de um ano inteiro pode ir pro ralo por um problema de comunicação entre advogados. Ruim demais porque voltam aos tribunais e de novo, sem ter culpa ou não, o beneficiado é o Fluminense.

Natural que o clube ganhe cada vez mais antipatia dos torcedores de outros clubes, mesmo que nesse caso, pelo menos aparentemente, o mesmo só acompanhe.

É o regulamento. Por causa da falha de comunicação e um jogador reserva que entrou aos 33 do segundo tempo num jogo que valia nada e acabou 0x0 um time pode ser rebaixado e salvando um que com patrocinador forte e medalhões conseguiu a proeza de ser tão medíocre, fazer tanta coisa errada e assim  ser o primeiro campeão brasileiro rebaixado no ano seguinte.

Se acontecer e se eu fosse tricolor agradeceria bem baixinho ao advogado da Portuguesa e ficaria escondido num canto com vergonha do ano que meu time teve e de novo ser salvo fora dos campos.

Como eu disse, aparentemente a Portuguesa errou e nessa o Fluminense não tem culpa. Mas quatro rebaixamentos em dezessete anos é coisa muita séria. É pra se repensar um clube esportivo. 

Enfim, é o regulamento e pra mim o regulamento ta errado. Não é porque algo é da lei que é certo. Existem muitas leis que não concordo. Pra mim futebol tem que ser decidido no campo. Mas se comprovar que dentro da lei atual Portuguesa e Flamengo erraram que sejam punidos e o Fluminense estoure mais um champanhe.

Vamos acompanhar o desenrolar dos fatos. O fim de um ano que começou com uma criança tendo a cabeça estraçalhada em Oruro e acabou com selvageria em Joinville e tapetão.

Menos mal que no STJD não tem marquise.


Nenhum comentário:

Postar um comentário