sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O BOM SENSO E OS SEM NOÇÃO


*Coluna publicada no blog "Ouro de Tolo" em 17/11/2013


Escrevo essa coluna na madrugada de quarta para quinta quando o Cruzeiro se sagrou campeão brasileiro.

Uma conquista justa do melhor time do campeonato. Melhor ataque e segunda melhor defesa, o primeiro time da história do futebol brasileiro a ganhar um campeonato vencendo todos os adversários e que chegou a conquista oficial hoje porque pelo menos desde setembro todos sabíamos que seria campeão.

Um time campeão repleto de justiça que merece todas as glórias e que foi campeão no vestiário.  

Imagino a cena. Intervalo do jogo e o jogador do Cruzeiro está lá sentado no vaso quando alguém bate na porta para dizer que eram campeões brasileiros. Temos vários grandes exemplos, grandes momentos na memória de campeões. 

O Flamengo de 1980 com o gol de Nunes, também em 83 com o de Adílio e a confusão no fim. Romerito dando o título em 84 ao Flu, o gol no último minuto da prorrogação em 86 que levou o São Paulo aos pênaltis e ao título, o gol de Sorato para o Vasco em 89, de Tupãzinho para o Corinthians em 1990, as pedaladas de Robinho em 2002.

E agora junto a esses grandes momentos temos o título do Cruzeiro no vestiário em 2013.

Alguém vai lembrar de Ronaldo Angelim em 2009. Sim, histórico e me emocionei e emociono até hoje. Um exemplo em onze campeonatos. Talvez o título mais emocionante da história dos pontos corridos quando o Flamengo enfrentou o Grêmio reserva apavorado porque se vencesse daria o título ao Inter em um jogo que só se tornou dramático pelo nervosismo do Flamengo.

Sem contar seu time caso ele tenha sido campeão você lembra como foi a conquista do título, o jogo do campeonato de cada campeão de 2003 pra cá?

Dizem que pontos corridos são o certo pela justiça, mas quem definiu que esporte tem que ser justo? Você começou a torcer pelo seu clube do coração por causa de uma conquista emocionante ou justa?

O título do Flamengo em 2001 com gol do Pet em cima do Vasco foi justo? 

O Vasco podia perder por um gol por ter a melhor campanha. Brasil em 1950, Hungria em 1954 e Holanda em 1974 eram melhores times e perderam na final. Injusto? Como injusto se até hoje falamos nessas seleções e nessas finais mesmo não tendo visto e talvez essas derrotas tenham dado a dimensão que esses jogos tem hoje?

Não existe campeão injusto. Se um time faz a melhor campanha e numa quartas de final é eliminado pelo oitavo foi incompetente, não merecia ser campeão. Injusto seria se o regulamento fosse mudado no meio da competição. Mas sabendo como ele é não é injusto.

O Santos de 2002 se classificou em oitavo para o mata-mata do brasileiro. Alguém hoje teria coragem de dizer que o Santos de Robinho e Diego não merecia ser campeão brasileiro?

Pra mim lugar de justiça é no tribunal. Esporte é lugar de emoção.

Mas esse é um debate interminável em que os dois lados têm suas razões, convicções e não darão o braço a torcer. Nenhum deles é sem noção.  

Como o “Bom senso FC” também não é sem noção. Apesar de me dar vontade de rir quando chamam jogadores de futebol de “escravos” ou “coitadinhos”. Pessoas que ganham mais de cem mil reais por mês para jogar bola duas vezes por semana são privilegiadas. Sim, eu sei que a grande maioria dos jogadores de futebol ganham mal, mas os que reclamam são os que citei.

Mas mesmo assim acho as reivindicações deles justas. Ganham muito porque geram muito então nada mais correto que eles tenham as condições necessárias de desenvolverem bem sua profissão e isso passa por uma pré temporada decente, calendário de jogos mais enxuto e que recebam o acordado com os clubes.

Dirigentes, como sempre, não levaram a sério e eles mostraram nessa quarta que o movimento é sim para valer protestando. Levaram faixa para o campo pedindo bom senso aos dirigentes e ficando um minuto parados e com braços cruzados após o apito inicial para marcar posição.

Eles também, como eu disse, não são sem noção. Quem é então?

Pra começar a CBF que ameaçou e deu ordem aos juízes de punir com cartão quem protestasse. Isso fez com que alguns juízes passassem vergonha como o de São Paulo x Flamengo que por um minuto lhe fizeram de bobo chutando, sem se mexer, de um lado para outro como se fosse um jogo de tênis e o juiz correndo atrás.

O protesto é válido, legítimo, a CBF tem que entender que a ditadura acabou e todos têm direito de reclamar quando não satisfeitos. A CBF é o último reduto do regime de exceção em que vivemos e não é de estranhar que seja comandada por um ex aliado de ditadores, torturadores e acusado de delação e contribuição em morte de presos políticos.

Mas a CBF não é a única sem noção.

Flamengo, sua torcida e o Procon se abraçam e recebem emocionados o troféu sem noção do ano. A elitista, mas correta, direção do Flamengo resolveu assaltar seu torcedor na “cara dura” colocando o preço dos ingressos para a final da copa do Brasil nas alturas. Preço que chega a ser maior que da final da copa do mundo.

Quando li a notícia só pedi que não esculachassem e não atirassem porque os torcedores são pais de família.

Alegam que é a última chance de arrecadar no ano. Deve ser mesmo porque até agora o tão decantado marketing do clube não conseguiu nenhuma “ideia genial” para arrecadar dinheiro pro Flamengo.

Alegam também que o clube tem muitas dívidas. Sim, claro, devem pensar que a culpa da dívida é da torcida né? Em vez de correr atrás dos antigos dirigentes, processar, fazer com que devolvam dinheiro desviado e mal conduzido é mais fácil cobrar a conta da torcida. Até porque muitos desses são aliados hoje. 

E a torcida nisso tudo? Apóia claro. Boa parte da torcida do Flamengo hoje lembra muito os crentes da Universal e outras igrejas que acreditam em tudo que o pastor fala.  Se a direção do Flamengo falar que a salvação do clube está na sodomia eles abaixarão as calças e dirão “Tudo pelo Flamengo!!”.  

E vai lotar e de repente será campeão e todos os louros cairão em cima dessa direção quando, assim como em 2009, será um título completamente (perdão pela palavra) cagado. Dois títulos nacionais cagados em quatro anos, porque assim como naquele brasileiro nada foi feito objetivamente por esse título. 

Vão falar que “os carecas são maravilhosos”, “os carecas são demais” quando até o chute do Elias no Maracanã contra o Cruzeiro o clube no futebol estava morto. Naufragando no sócio torcedor, com um time ridículo que apenas sonhava em não cair pra segunda divisão.

No futebol porque como clube acho que eles estão conduzindo muito bem, que fique claro.

Acontece que o Maracanã voltou ao Flamengo e a sua torcida pegou o clube no colo e lhe conduziu até a isso. A torcida fez o Flamengo chegar nessa final e agora está sendo estuprada e ficará de fora dela.

Genial não?

Só não é mais genial que o Procon que tem que se preocupar com um monte de coisas e em vez disso se meteu com o clube chegando a dar voz de prisão a um diretor que não quis mostrar contrato. Quiseram aparecer pra mídia, para a população e acabaram transformando a direção do Flamengo em vítima.

Vai dar em nada. Os preços serão mantidos, o Procon já conseguiu os quinze minutos de fama e o estádio estará lotado. Só que Deus castiga, não se assustem com uma bola vadia no fim.

Se fosse por justiça seria assim. Ainda bem que, como eu disse acima, o futebol não é justo.

No jogo entre o bom senso e a falta de noção a segunda equipe está vencendo. Mas quem sabe no vestiário não temos uma boa notícia?

Se não for que viramos o jogo que pelo menos falem que lá tem papel higiênico para poder limpar tanta...


 ..bom dia


 *Como eu disse na publicação da coluna os ingressos esgotaram. Evidente. Uma torcida de 35 milhões de pessoas tem 70 mil que podem pagar. O problema para mim não é esse, é o desprezo ao torcedor sem dinheiro  

Nenhum comentário:

Postar um comentário