quarta-feira, 24 de julho de 2013

CAPRICHOSOS EM CINCO CARNAVAIS


Dando prosseguimento a série “cinco carnavais” hoje é dia de falar de uma das escolas mais simpáticas e queridas de nosso carnaval. A Caprichosos de Pilares.

A agremiação foi fundada em 19 de fevereiro de 1949 e está situada na rua Faleiros no bairro de Pilares.

A historiografia da Caprichosos aponta a escola como uma dissidência da Unidos de Terra Nova, escola que ficou em 21° lugar no desfile de 1947 não desfilando no carnaval seguinte. Um grupo de sambistas de Pilares decidiu fazer uma agremiação que se destacasse pelo capricho sendo criada assim a escola de samba com a denominação atual.

Em 1950 a Caprichosos e a Terra Nova competiram pela UGESB (União Geral das Escolas de Samba do Brasil) com a Caprichosos ficando em 14° lugar e a Terra Nova em 20°.

A azul e branca de Pilares, foi vermelha e branca e mudou em homenagem à madrinha Portela, foi campeã quatro vezes nos grupos de acesso. 1960, 1971, 1982 e 2012.

Caprichosos de Pilares de Oscar Lino, Dagoberto Bernardo, Valter Machado, José Antenor da Silva, Tia Alvarinda e Athayde Pereira. De Antônio Mair-Villa Forte, Alberto Leandro e César Tadeu. De Renato Lage, Lílian Rabello, Alexandre Louzada, Mauro Quintaes, Jayme Cezário e Amaury Santos. De J.Leão, Luizito, Serginho do Porto, Clóvis Pê, Zé Paulo e Thiago Brito. De Mestre Alexandre Reis, Mestre Zumbi, Mestre Ricardo, Mestre Paulo Renato, Tonico, Marcella Alves, Luma de Oliveira, Nana Gouveia, Mel Britto, Diego Falcão, Jaqueline, Dudu Tamborim e Mariana Cesário. De Ratinho, Almir de Araújo, Marquinhos Lessa, Balinha, Lequinho, Paulo Apparício, Mauro Speranza, Marcio do Swing , Jorge do Batuke e Josemar Mandredini.    

De Fernando Leandro, Luiz Fernando Reis, Carlinhos de Pilares e Jackson Martins.

Caprichosos de Pilares de “Um cardápio à brasileira” 1983, “Brasil com Z não seremos jamais ou seremos?” 1986, “Luz, câmara, ação” 1988, “Não existe pecado do lado de cá do túnel Rebouças” 1993, “Estou amando loucamente uma coroa de quase 90 anos” 1994, “No universo da beleza mestre Pitanguy” 1999, “Xuxa e seu reino encantado no carnaval da imaginação” 2004, “A Caprichosos faz seu papel..Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima” 2012.

Caprichosos de Pilares em cinco carnavais que conto agora e que me moldaram como sambista e compositor.


MOÇA BONITA NÃO PAGA 1982 


Samba de Ratinho.

A Caprichosos de Pilares era até então uma escola de samba desconhecida que vagava entre o segundo e o terceiro grupo do carnaval carioca, no ano anterior mesmo não tinha se saído muito bem alcançando apenas um 12° lugar no acesso, mas em 1982 começava a mudar sua história e plantar sua marca.

Luiz Fernando Reis virou carnavalesco da agremiação e ficou conhecido por seus carnavais irreverentes e críticos. Ele acabou associando esse seu jeito de fazer carnaval a escola começando ali um casamento muito bem sucedido. Caprichosos e Luiz Fernando se misturam em suas histórias.

O tema escolhido foi a feira. Sim, a feira, aquela de rua que é montada antes mesmo da manhã. A história é contada através da cabrocha Lili, os vendedores e coisas habituais dela como os bordões como “moça bonita não paga, mas também não leva” e a xepa.

Um bom samba foi escolhido, samba do compositor Ratinho. É, samba feito por uma pessoa só, tão raro hoje em dia, mas o samba tem todo aquele jeito de antigo mesmo. O nome da escola não é citado na letra, hoje em dia quase todos os sambas citam a escola no refrão e não tem aquela estrutura de primeira parte, refrão de meio, segunda e refrão principal.

O samba vem contando a história, sem refrãos e termina com três bis, sim porque o refrão principal ta mais pra bis. Samba gostoso, envolvente, estilo Caprichosos.

Dessa forma depois de trinta e um anos a agremiação de Pilares voltava ao grupo principal das escolas de samba, mas dessa vez para fazer história nela.

A feira foi só o começo.



A VISITA DA NOBREZA DO RISO A CHICO REI, NUM PALCO NEM SEMPRE ILUMINADO 1984


 Samba de Almir de Araújo, Balinha, Marquinhos Lessa e Hercules.

A Caprichosos ganhou o carnaval do acesso e teve direito a disputar o especial em 1983 só que não foi julgada.

Durante seu desfile a Sapucaí sofreu um apagão, desfilou às escuras e então foi decidido que ela não seria julgada ficando como “café com leite” gerando muita frustração em Pilares.

A agremiação não esqueceu o que passou e deu um jeito de ironizar no carnaval seguinte dentro de um grande enredo. A Caprichosos resolveu para 1984 homenagear o gênio do humor Chico Anysio levando seus personagens para a avenida. Era o ano de estreia da LIESA, do sambódromo com a Marquês de Sapucaí como local fixo de desfiles e a divisão  dos dias.

Um carnaval histórico como já falei algumas vezes.

A Caprichosos desfilou no domingo e como eu disse deu um jeito de colocar sua insatisfação de forma irônica no samba com os versos “Nesse palco todo iluminado / Que um dia por pecado se apagou”. A escola fez um grande desfile ficando em terceiro lugar e assim se classificando para a briga pelo super campeonato no sábado.

No sábado seguinte que hoje é usado para o desfile das campeãs a Caprichosos e as demais classificadas de domingo se juntaram com as de segunda e alcançou o sexto lugar.

O samba que homenageia Chico é cheio de críticas políticas nas letras, também fortes e presentes no humor de Chico, entrou para a história da escola e preparava a agremiação ao grande momento que estava por vir.

O palco enfim estava iluminado para Pilares brilhar.



E POR FALAR EM SAUDADE 1985      


Samba de Almir Araújo, Marquinhos Lessa, Hércules Corrêa, Balinha e Carlinhos de Pilares.

Sem dúvidas 1985 foi um dos grandes anos de nosso carnaval. Grandioso pelo belíssimo e histórico desfile futurista da Mocidade e histórico pelo desfile que rivalizou com aquele e que foi considerado “campeão do povo”. O desfile da Caprichosos de Pilares.

Nunca a Caprichosos foi tão Caprichosos, nunca a o carnaval foi tão carnaval como naquele desfile de Pilares. A Caprichosos ali marcava de vez seu nome na história e chegava ao ápice de um tipo de desfile consagrado nos anos 80. Debochada, irônica, crítica, divertida, foliã na voz do magistral e inesquecível Carlinhos de Pilares.

Dizem que é um desfile datado, mas como falar de saudade pode ser datado? A Caprichosos em 1985 contou sobre a saudade que ela tinha, não só ela como todo o povo brasileiro. De um tempo que não voltaria mais.

Da gasolina barata, do dinheiro no colchão, da taça derretida e que nunca soubemos onde foi parar, a virgindade que levou sumiço, os antigos carnavais e o Botafogo que vivia jejum de títulos. Críticas fortes, ousadas, mas com sorriso no rosto, alegria no ar. As pessoas criticavam o país e a época em que viviam brincando.

Desfile histórico, consagrador que acabou injustamente quinto colocado. Era desfile para mais, muito mais, tão mais que até hoje é lembrado e provoca uma grande alegria quando é cantado em qualquer quadra do país.
Em qualquer lugar que tenha alegria com ou sem bumbum de fora.

Bota fogo nisso Caprichosos!!



NEGRA ORIGEM, NEGRO PELÉ, NEGRA BENÉ 1998


Samba de Flávio Quintino, Noquinha, Sidinho da Zoeira, JB e Zé Carlos da Saara.

Durante alguns anos a Caprichosos ainda fez enredos críticos até que foi para o lado comum das escolas e fez enredos ditos “normais”. Não se saiu bem rompendo com sua história e acabou no grupo de acesso em 1996.

Foi vice-campeã do grupo em 1997 e retornou ao especial para 1998. A tarefa era árdua. Abrir o domingo de carnaval, coisa que apavora as escolas de samba, mas a Caprichosos foi guerreira assim como os homenageados de seu enredo.

Para 1998 a escola resolveu trazer o negro para a avenida, mas não foi com tema afro como estamos acostumados a ver e sim homenageando mesmo o negro, falando de suas lutas, guerras e como venceu o preconceito. Fala da importância do negro para a construção do país e aqueles que modificaram a história do mundo.

Enaltece três de forma especial. Nelson Mandela, Pelé e a ex-governadora e senadora Benedita da Silva.

Trouxe de volta seu carnavalesco histórico Luiz Fernando Reis, dessa vez para ser diretor de carnaval e pelo segundo ano contava como intérprete com aquele que entraria para sua história como um de seus maiores nomes: Jackson Martins.

Jackson passou por um cometa por nosso carnaval, mas deixou rastros, deixou seu brilho que era tão forte que mesmo anos depois de sua passagem ainda reflete em Pilares e em nossa folia.

A Caprichosos encarou a luta de abrir o carnaval com um samba forte, negro e com refrãos marcantes como “Quem tem magia no pé é Pelé / Quem vem na força da fé é Mandela / A voz que veio de lá da favela/ É da guerreira Bené salve ela” e “A capoeira não é brincadeira / O som do negro é universal / Canta Caprichosos toda prosa / É a raça negra no seu carnaval”.

Era uma Caprichosos diferente. Não era irreverente nem crítica, mas era cativante e conseguiu um ótimo 10° lugar lhe mantendo no grupo especial. O feito foi tão grande que após seu desfile apenas a União da Ilha em 2010 conseguiu subir, abrir desfile e ficar no grupo.   

Cantou a Caprichosos toda prosa.



GOIÁS, UM SONHO DE AMOR NO CORAÇÃO DO BRASIL 2001


Samba de Jorge 101, Luiz Pião, Gule e Lequinho.

E lá ia a Caprichosos aderir ao “lugar comum” do começo dos anos 2000, os enredos CEPS. Com certeza iria escolher um local do Brasil pra fazer um enredo comum, burocrático com samba do mesmo feitio e ganhar um dinheiro em cima disso, certo?

Errado.

O enredo era CEP mesmo, a escola ganhou um dinheiro para homenagear o estado de Goiás, mas ao contrário da maioria das co-irmãs a Caprichosos não foi preguiçosa ao fazer seu enredo, foi criativa e dessa criatividade saiu um de seus grandes momentos em desfile e um dos mais belos sambas.

A escola montou uma história para contar o enredo. A história de um sambista apaixonado pela agremiação que conheceu uma turista misteriosa de Goiás durante a folia, se encantou com ela e foi atrás da moça para viver essa história de amor.

Durante a procura e o encontro é contada a história do estado de Goiás.

Daí, como eu disse, nasceu um belo samba-enredo tanto em letra quanto melodia. Samba com passagens marcantes onde se destaca o começo melódico da segunda “Goiás, dos grãos e das flores, poemas e amores, sertaneja canção”. O samba cresce ainda mais com a gravação de Jackson Martins que chegava ao seu auge como cantor.    

A escola ficou apenas em 12° lugar e quase foi rebaixada. Mas a questão de resultado só dura por um tempo, o que importa mesmo é o que foi apresentado e sem dúvidas o enredo de Goiás com seu lindo samba marcaram de forma positiva e saudosa a Caprichosos.

A Caprichosos procurou e encontrou em Goiás um grande momento.


Bem..Aí estão os cinco carnavais que me marcaram da Caprichosos. A escola passou por momentos muito difíceis entre a segunda metade da década passada e o começo dessa, mas parece se recuperar. Pilares sempre estará em minhas lembranças pelo amor da Mariana, pela amizade com o Jackson, a risada de Carlinhos de Pilares e por seus carnavais divertidos. É uma das grandes expressões culturais de nossa cidade. Vem no batuque meu Povo!!  Vai começar a festa!!


 Semana que vem começamos algo diferente. Cinco escolas serão homenageadas com seus carnavais mais expressivos pra mim.


FONTE:

GALERIA DO SAMBA www.galeriadosamba.com.br

CAPRICHOSOS WIKIPEDIA  http://pt.wikipedia.org/wiki/GRES_Caprichosos_de_Pilares



ESCOLAS DE SAMBA EM CINCO CARNAVAIS:



MOCIDADE


BEIJA-FLOR


IMPERATRIZ


VILA ISABEL


UNIDOS DA TIJUCA


UNIDOS DO VIRADOURO
ESTÁCIO DE SÁ
UNIÃO DA ILHA


GRANDE RIO


SÃO CLEMENTE 



4 comentários:

  1. Alosio muito bom este trabalho, faço mençaõ a duas pessoas na Caprichosos de Pilares. Tonico esposo da Dona MAria diretor de bateria das antigas e o Mestre \ricardo ( falecido ) Abs campeão e parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marco, incluirei os nomes deles, um abraço

      Excluir
    2. Bom seu comentário, muito bom mesmo. Seria legal acrescentar mais tarde curiosidades de cada escolas de acordo com os anos.A cantora Simone se juntando para cantar com o Carlinhos de pilares em 1986 tamanho o sucesso de 1985. pois tem varias escolas com historias cômicas e inusitado como foi descrito até de inicio por vc. Parabens!!!!!!!!!!

      Excluir