sábado, 15 de junho de 2013

QUEM LIGA PARA A SELEÇÃO BRASILEIRA?


Escrevi essa coluna em 2011 para o Ouro de Tolo, na ocasião o Brasil acabara de ser eliminado de forma bisonha da Copa América. Algumas coisas mudaram, não é mais o Ricardo Teixeira o comandante da CBF, apesar de não saber se o Marin é melhor e hoje temos mais jogadores atuando em clubes do país.
Também tenho hoje uma “paciência” maior com a seleção, a torcida para que dê certo até porque vejo que é um grupo que mesmo longe de ser brilhante se esforça. Chegou a hora da seleção brasileira ser o foco, amanhã começa a Copa das Confederações e dada a desconfiança que o Brasil passa acho que a coluna está muito atual e assim divido com vocês.
Vamos ao texto de 25 de julho de 2011.
"Quem Liga para a Seleção Brasileira?”



Essa é a pergunta que venho me fazendo há algum tempo. 

A seleção brasileira de futebol é um patrimônio do país. Algo que mexe com nossas emoções, nos dá alegrias e tristezas a mais de cem anos. Uma derrota épica como a de 1950, ocorrida para o Uruguai no Maracanã na final da Copa ou uma vitória como a de 1970 estão na história do Brasil com a mesma importância que a Independência do país ou a proclamação da República. 

O brasileiro se orgulha de dizer que aqui é o país do futebol. Ninguém joga melhor que o brasileiro, como diz a música “com brasileiro não há quem possa”. A Inglaterra inventou o futebol como nós vemos hoje, mas quem fez desse esporte arte foi o brasileiro. 

Temos os melhores jogadores da história: Pelé, Garrincha, Zizinho, Didi, Gerson, Rivelino, Domingos da Guia, Zito, Coutinho, Ademir, Jairzinho, Tostão, Sócrates, Falcão, Zico, Romário, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho... São tantos que perdemos as contas. 

E a nossa seleção sempre foi a melhor mesmo perdendo. Lembro com cinco anos de idade a seleção na Copa da Espanha em 1982. 

Eu, na inocência da idade, torcia contra por causa dos fogos - que faziam muito barulho - e porque quando o Brasil vencia minha família saía de carro fazendo buzinaço por toda a cidade. Como recentemente tinha passado por um pequeno acidente de carro com minha avó ficava com medo.

Aquela seleção do Telê Santana perdeu, mas entrou pra história. Era o fim do futebol arte. 

Em 1986 mais velho e entendendo melhor chorei com a derrota para a França. Em 1994, uma das maiores emoções da minha vida foi a conquista da copa. Poucas vezes chorei tanto quanto no momento em que Baggio perdeu o pênalti: Era a realização de um sonho. Maravilhoso ver as pessoas mobilizadas por causa das copas, ruas pintadas, vizinhos em volta da TV vendo as partidas, os fogos, a vibração.

E onde está isso tudo agora?

Venho notando que essa situação vem diminuindo. Em 2002 ainda vi, mas em 2006 já foi menos, 2010 menos ainda e agora o Brasil participou de uma Copa América na qual os torcedores estavam
mais preocupados com seus clubes que a seleção. Reclamavam que seus clubes perderam jogadores para ela e atrapalhava o horário dos jogos deles

Por que isso acontece? Por que o Brasil jogou uma partida eliminatória e na hora eu saí de casa pra ir ao cinema sem me preocupar? Vários podem ser os fatores.

O primeiro deles: A seleção hoje é internacional. Poucos jogadores atuam no Brasil, fazendo assim com que os torcedores não se habituem aos jogadores. Para piorar o quadro a seleção mal joga no país. 

Mal joga no país porque hoje nós temos uma "Seleção Brasileira S.A.", onde o mais importante é o lucro da CBF e seu eterno presidente Ricardo Teixeira - que disse recentemente que não liga para a opinião pública nem para os órgãos fiscalizadores porque a CBF é uma entidade privada. Pode ser, mas a seleção é do povo, pelo menos era.

Falta de amor a camisa. Lembro de 2006 com Zidane “abrindo a chapelaria” em cima dos jogadores do Brasil, fazendo e acontecendo e eles 'nem aí'. No fim da partida, o país chorava a eliminação - enquanto isso, eles trocavam camisas e batiam papo. Os jogadores agora estão todos na Europa, são amigos, ganham milhões e estão mais preocupados com seus clubes. A seleção parece ser um fardo.

E o que dói mais no coração do brasileiro: hoje o Brasil não tem mais o melhor futebol do mundo. 

Há algum tempo tem jogadores comuns que não sobressaem em
seus clubes - o que faz o adversário perder o medo e o torcedor perder o orgulho e a alegria. Técnicos fracos, sem criatividade e jogando principalmente com medo de perder. Futebol brucutu que tem como mantra “Marca!! Marca!! Pega!! Pega!!”

A impressão que passa é que o povo está de saco cheio da seleção que lhe esnoba. Jogo comum do Brasil não mexe em nada: A seleção só chama atenção agora se ganhar copa, ganhar da Argentina ou passar vergonha como domingo passado. Mesmo assim gera piadas, não revolta.

A verdade que é um casamento em crise. Mas ainda dá para resgatar o “Todos juntos vamos, pra frente Brasil, salve a seleção”. Mas para isso se faz necessário um processo de reconquista do brasileiro.


Que os astros nos abençoem


Pra frente Brasil..


Nenhum comentário:

Postar um comentário