segunda-feira, 17 de junho de 2013

O AMOR EM TODAS AS SUAS FORMAS - PARTE II


Semana passada escrevi um texto falando do amor em todas as suas formas. Achei realmente que ficou bacana e a repercussão foi boa pelos comentários chegados a mim. Algumas pessoas disseram que se emocionaram e até choraram.
Fiquei feliz com isso, mas passei a semana refletindo e cheguei a conclusão que fui um pouco injusto. Não que a pessoa homenageada no texto não merecesse, mas não apenas ela merece. Não posso falar de amor da minha vida, amor em todas as suas formas citando apenas uma pessoa quando sou um cara que viveu muitos amores, de todas as maneiras ou formas como diz o título.
Ficamos acostumados a relacionar o amor ao amor homem x mulher ou homem x homem, mulher x mulher. No mundo de hoje não cabe apenas uma forma e o amor é muito mais que isso. Quer dizer que quem não tem namorado (a), esposa, marido não é feliz? Não tem amor?
Evidente que tem. Tentam enfiar na nossa cabeça que o amor é só de pessoas apaixonadas. Estabeleceram datas para esse tipo de comemoração, aqui no Brasil é o dia 12 de junho e essa data virou a oficial do amor. Aquela que o casal vai ao restaurante, motel, troca presentes e se sente na obrigação de em um dia do ano ser o que devia ser sempre por livre e espontânea vontade.
Um ser que dá e recebe amor.
O dia dos namorados foi semana passada e o dia foi dividido entre dois grupos de pessoas. As que namoram e não namoram, amor dividido e isso não existe. Bobagem.
Mais importante que celebrar o fato de estar com alguém é celebrar o amor. Porque você pode namorar e não amar a pessoa. Pode amar e não namorar o objeto de amor e pra mim não há nada mais importante que o amor.

Não só o amor celebrado no dia dos namorados, mas o amor por qualquer coisa. Seja por uma pessoa, um bicho, um trabalho, um time de futebol, uma cidade, uma saudade, uma vida. Não existe dor pior que a dor do amor. Não existe nada mais puro que o amor não correspondido. Aquele que amamos e recebemos nada em troca, amamos simplesmente porque..Amamos. Um sentimento bom, quase infantil que alguém nos puxa.

Não tem nada mais bonito que o amor. Estar com uma pessoa que amamos de verdade, os apelidinhos idiotas, as manias bobas, as coisas corriqueiras que fazemos juntos. Não são os grandes momentos que fazem uma história, são esses. Amor de verdade pra mim é quando sentimos falta de quem amamos até na hora de escovar os dentes juntos.

Não é necessário um amor de John Lennon com Yoko Ono. Um amor que tenta mudar o mundo e só acaba em uma bala atirada por um fã. Não precisa morrer por ele como Leonardo Dicaprio em Titanic ou voltar da morte como em Ghost. As maiores provas de amor na maioria das vezes estão simplesmente em um olhar.

E se você está sem amor nesse momento não tem problema, uma hora pinta. Não existe nada mais democrático que o amor. Não precisa ser rico, bonito ou inteligente para cultivar amor. O amor é uma coisa tão maravilhosa que a sua maior riqueza é a doação.

Dia dos namorados é pra quem tem ou não tem com quem celebrar. Se for o caso celebre sozinho.

Porque quem tem amor, tem o mundo.

Quem tem amor tem dentro de si uma chama que não se apaga. Quem irradia amor normalmente tem esse sentimento de volta porque é assim, colhemos aquilo que plantamos.

Amor por uma mulher, por um homem, por amigos. Sim, amigos se amam e esse é um amor que resiste ao tempo. As brigas que sempre ocorrem porque ninguém concorda o tempo todo com outro e quando existe intimidade também existe a liberdade da discussão, do xingamento, da ofensa e depois do abraço porque sabemos que foi tudo da boca pra fora.

Amor de irmãos. Pessoas que vem do mesmo ventre, mesma família e conseguem ser tão diferentes. Muitas vezes adversárias, mas quando o seio da família é atacado vira leão para defender. Só nós podemos falar mal de um irmão ou da nossa família.

Amor de mãe que nasce numa barriga, depois ganha forma de leite e ao longo da vida vai se alimentando de carinho e conforto. Do pai, nosso ídolo, herói que aos poucos descobrimos que é de carne e osso, falhos como nós e aí sim viram nossos heróis e objeto de admiração de verdade. 

Amor de avós que tem cheiro de infância. Amor por pessoas especiais que passam como cometa por nossas vidas ou aquelas que nos amam e nem sabemos porque já que nem sempre fomos capazes de retribuir. Sim. Nem sempre somos os mocinhos ou as vítimas. Nem sempre magoam nossos corações. Adoramos posar como pessoas indefesas e injustiçadas, mas sempre somos capazes de machucar alguém mesmo que sem querer.

Semana passada machuquei uma dessas pessoas que tem defeitos como todas as outras. Esses defeitos me irritam às vezes e acredito que irrite também a ela, mas sempre foi leal e esteve ao meu lado.

A essa pessoa “besta” peço desculpas. Amar também é pedir desculpas quando necessário. Reconhecer erros e saber que assim como nós as pessoas têm um coração. Você nunca foi algo passageira na minha vida, objeto de troca ruim ou sem importância. Você é necessária para mim e sabe disso. O quanto tenho de carinho e amor por você dona Karina.

Amor a pessoas, objetos, animais, locais. Amor à vida. Não a novela, mas amar o fato de vivermos. Acredite, nem todo mundo ama viver. Muita gente sofre e nos assustamos quando percebemos que alguém passa por isso. Depressão, tristeza, suicídios. Coisas tão comum em nosso dia a dia e que ainda nos choca tanto. Não é obrigação amar à vida, é necessidade. No dia que enxergarmos isso talvez possamos ajudar uma pessoa próxima que sofre, pede socorro e nem percebemos.

Muitas vezes essa pessoa está tão próxima que nem enxergamos.    

E o amor mais importante que existe. Não, não é o amor a Deus. Apesar Dele ser muito importante nem todos acreditam em sua existência e respeitar crenças e opiniões faz parte do amor.
Falo do amor próprio.
Só conseguimos nos deixar ser amados quando nos amamos. Amar outra pessoa ou alguma situação mais que a nós mesmos é o começo do fim, da destruição. Pessoas só respeitam quem se respeita, só amam quem se ama. Ninguém quer amar por piedade, compaixão. Amor é uma conquista que necessita ser renovada todos os dias.
É complicado, mas se amamos alguém e percebemos que esse amor não é recíproco temos que escolher e lógico que o certo é escolher por nós porque a outra pessoa não fará isso.
O amor próprio é sábio. Sabe que tem certas coisas que não adianta que não mudará. Que quem muito martela pode acabar acertando o dedo. Amor demais é ruim, tudo que é demais é ruim. Amor não pede humilhação, não pede submissão nem tristeza. Se fez de tudo e não foi correspondido esqueça, parta pra outra. Amor de verdade não faz imposições. Amor de verdade perdoa. Se não existe perdão não tem amor. Rancor não é sinônimo de amor, muito menos ódio. Rancor é uma penumbra que distorce nossas vistas e nos esconde a realidade. Muitas vezes uma realidade que seria mais favorável aos nossos corações.
Tudo tem um limite, até para o amor. Se você sorri e a outra pessoa não, não é amor. Se o seu beijo não é correspondido não é amor. Se você se esforça, se expõe, faz de um texto declaração de amor da sua vida e o objeto de tal declaração reage agradecendo como se fosse ao porteiro do prédio quando recebe uma conta não é amor.
No máximo é educação. Educação não é amor.

Agir como o gambá do desenho animado que se acha galante e persegue a gatinha não é legal. A gatinha não te quer gambá, procure outra. Ser galante com quem não te quer só faz você ser um bobo.
Amor que só procura o outro quando está por baixo, carente, precisando de apoio ou está com tesão e esquece a pessoa quando melhora não é amor. É egoísmo, vaidade e cinismo viu “Porta”? Você merece coisa muito melhor que isso.
O amor dá sinais, a falta dele também cabe a nós perceber. Perceber se acabou, pior, se algum dia realmente existiu e seguir em frente.
Porque o amor tem várias formas e aparece em todas as ocasiões. É energia renovável sem risco de extinção.  

O amor é uma coisa tão boa que a gente sabe da sua importância até quando não tem. Escreve sobre ele mesmo decepcionado. Sente sua falta mesmo quando ele lhe machuca.
E rende várias postagens em textos diferentes de um blog.
Todo mundo precisa de amor e o maior pecado é esnobar quando é direcionado para si. Desperdiçar amor é como desperdiçar vida e nas duas situações quando o arrependimento bate e sempre bate, não tem mais volta.
Fica a dica. Ame.

*O vídeo abaixo é dedicado a uma dessas pessoas que amo.



 TEXTO RELACIONADO


Um comentário: