quinta-feira, 9 de julho de 2015

CINEBLOG: CIDADÃO KANE





Cineblog fala hoje de um dos grandes filmes da nossa história. Um filme que mesmo antigo parece feito nos tempos atuais.

Cineblog orgulhosamente apresenta: 


CIDADÃO KANE


Citizen Kane (Cidadão Kane ou O Mundo a Seus Pés) é um filme norte-americano de 1941, dos gêneros Ação e Drama, dirigido por Orson Welles.
Cidadão Kane foi o primeiro filme longa-metragem dirigido por Orson Welles, considerado um rapaz prodígio, e que havia angariado fama com suas peças de teatro e de narrações nas rádios canadenses (apesar dele ser americano).

O filme encontrou forte influência por parte de William Randolph Hearst. Em realidade, havia mesmo muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane.

Cidadão Kane marcou sua época devido às inovações, sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. O filme começa com o protagonista já morto, mudando-se a cronologia dos fatos; e a cenografia mostra pela primeira vez o teto dos ambientes.

Mesmo dirigindo outros filmes após Cidadão Kane, conhecido em Portugal como O Mundo a Seus Pés, o diretor Orson Welles nunca mais conseguiu restabelecer sua fama a ponto de ser contratado novamente por um grande estúdio de Hollywood.

O filme foi considerado, por grande parte da crítica especializada, como o maior filme da história até o momento, figurando em primeiro lugar na lista do American Film Institute (AFI).

Sinopse

Cidadão Kane é supostamente baseado na vida do magnata do jornalismo William Randolph Hearst (publicamente, Welles negava), e conta a história de Charles Foster Kane, um menino pobre que acaba se tornando um dos homens mais ricos do mundo.

O filme inicia com a sua morte, momentos antes da qual pronuncia a palavra "Rosebud". Após dias de sensacionalismo em cima da notícia de sua morte, o jornalista Jerry Thompson (William Alland) é enviado por seu chefe para investigar a vida de Kane, a fim de descobrir o significado de sua última palavra (Rosebud). Entrevistando pessoas do passado de Kane, o jornalista mergulha na vida de um homem solitário, que desde a infância é obrigado a seguir a vontade alheia. Ninguém a seu redor importa-se com Kane, que busca por meio da aquisição de bens a adoração das pessoas.

Ao final, Thompson, após a exaustiva investigação da vida de Kane através de entrevistas, se vê incapaz de descobrir o significado da palavra, concluindo que Charles Foster Kane "foi um homem que possuiu tudo o que quis, e depois perdeu tudo. Talvez Rosebud seja algo que ele nunca tenha possuído, ou algo que tenha perdido.". No entanto, como o filme termina, o público vê que Rosebud era o nome do trenó da infância de Kane - uma alusão à única vez em sua vida que ele estava realmente feliz. O trenó, pensado ser lixo, é queimado em um forno pelas pessoas que estavam partindo de Xanadu.

Elenco

 

  • Orson Welles .... Charles Foster Kane
  • Joseph Cotten .... Jedediah Leland
  • Dorothy Comingore .... Susan Alexander
  • Agnes Moorehead .... srta. Mary Kane
  • Ruth Warrick .... Emily Norton Kane
  • Ray Collins .... James "Jim" W. Gettys
  • Erskine Sanford .... Herbert Carter
  • Everett Sloane .... Bernstein
  • William Alland .... Jerry Thompson
  • Paul Stewart .... Raymond
  • George Coulouris .... Walter Parks Thatcher
  • Fortunio Bonanova .... Matiste canhão
  • Georgia Backus .... Bertha da silva
  • Edmund Cobb .... repórter (não-creditado) 
 

Principais prêmios e indicações




Oscar 1942 (EUA)
  • Venceu na categoria de melhor roteiro original.
  • Indicado nas categorias de melhor ator protagonista (Orson Welles), melhor direção de arte preto-e-branco, melhor fotografia preto-e-branco, melhor diretor, melhor montagem, melhor trilha sonora, melhor filme e melhor som.
Prêmio NYFCC 1941 (New York Film Critics Circle Awards, EUA)
  • Venceu na categoria de melhor filme.



Cineblog volta semana que vem com “Os cafajestes”.


CINEBLOG ANTERIOR:

BYE BYE BRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário