quinta-feira, 17 de abril de 2014

SOBE O SOM: LEGIÃO URBANA




Hoje a “Sobe o som” fala de uma das bandas de rock mais importantes da história. A Legião Urbana.

Legião Urbana foi uma banda brasileira de rock surgida em Brasília ativa entre 1982 e 1996. Ao todo, lançaram dezesseis álbuns, somando mais de 20 milhões de discos vendidos.

Ainda hoje, é o terceiro grupo musical da gravadora EMI que mais vende discos de catálogo em todo o mundo, com uma média de 250 mil cópias por ano. O fim do grupo foi marcado pelo falecimento de seu líder e vocalista, Renato Russo, em 11 de outubro de 1996. A banda é uma das recordistas de vendas de discos no Brasil incluído premiações da ABPD com dois Discos de Diamante pelos álbuns Que País É Este de 1987 e Acústico MTV de 1999. A banda faz parte do chamado quarteto sagrado do rock brasileiro, juntamente com o Barão Vermelho, Titãs e Paralamas do Sucesso.

A banda foi formada em agosto de 1982 poucos meses após uma discussão de Renato Russo com sua antiga banda, Aborto Elétrico, devido a uma briga com o integrante Fê Lemos (bateria) na música "Veraneio Vascaína" (na ocasião, Renato havia errado a letra e levou uma baquetada em pleno show). Com o fim da banda, Fê Lemos e seu irmão, Flávio Lemos (contrabaixo), reúnem-se com Dinho Ouro Preto e formam o Capital Inicial

Para compor, Renato Russo se inspirava em bandas como Sex Pistols, The Beatles, Ramones, Gang of Four, The Smiths, The Cure, Talking Heads e Joy Division e no filósofo Jean-Jacques Rousseau (daí a inspiração para o nome artístico).

Então vamos lá!!

Sobe o som Legião Urbana!!


Faroeste Caboclo


Tempo perdido


Quase sem querer


Monte Castelo


Índios


Eduardo e Mônica


Ainda é cedo 


Vento no litoral


Será 


Que país é esse?


Há tempos


Perfeição 


Geração coca-cola


Meninos e meninas


Angra dos Reis


La Solitudine (Renato Russo)


Bem está aí um pouco da história da Legião Urbana. Semana que vem continuamos no rock. Tem Rita Lee.



Enquanto isso vamos curtir um pouco mais a Legião e amar as pessoas como se não houvesse amanhã.  


   
ARQUIVO:

Nenhum comentário:

Postar um comentário