sexta-feira, 25 de abril de 2014

O QUARTO PODER


*Coluna publicada no blog Ouro de Tolo em 20/4/2014

Semana passada a Globo passou uma matéria que nos assustou. Fizeram reportagem sobre os corriqueiros assaltos que ocorrem na Central do Brasil, Rio de Janeiro.
Reportagens assim nem assustam mais os cariocas, infelizmente já estamos acostumados. Mas o susto veio em uma entrevista.
O repórter entrevistava uma senhora sobre a violência e do nada apareceu um pivete e na frente da câmera roubou o cordão dela.

É, assim, na frente da câmera da Globo.

Para aumentar a dramaticidade da cena o repórter, por impulso ou não, largou a matéria e tentou correr atrás do pivete, em vão. 

Tudo isso passou em horário nobre na tv, no Jornal Nacional, o canhão de audiência da maior de nossas emissoras, a Rede Globo de televisão. 

Imagem que assusta, choca, assombra, leva o carioca de volta a insegurança que nunca deixou de existir, mas foi condicionado a pensar assim.

É grave, tem que ser discutido, o governo deve explicações. Lembrou muito a época do Brizola, o tempo de insegurança em que vivíamos, aquele arrastão chocante na praia e...

...epa, peraí.

O que é real e não na cena mostrada? Não, não sou débil mental (eu acho), não to duvidando da violência no Rio de Janeiro, dos assaltos que ocorrem na Central, da incompetência do governo, mas como diria a Unidos da Tijuca, Brasil devagar com o andor que o santo é de barro.

Como você viram lembrei logo do governo Brizola. Um governo com muitas falhas, que foi péssimo na área de segurança, muito responsável pelo estado de guerra em que vivemos hoje, mas massacrado pela Rede Globo a quem Brizola tinha como inimiga e prometia cassar a concessão caso virasse presidente.

O que? A Globo não faria uma coisa dessas? Não bateria mais forte em alguém que incomoda seus interesses? Não partiria pro massacre? Já ouviram falar do debate presidencial de 89?

Não sou lunático como o Pedro Migão, sou um cara cético em relação a teorias de conspiração e que ainda crê na humanidade e que o Flamengo voltará a ganhar uma Libertadores. Mas arrastão com hora marcada? Puxa, que coincidência né? Justo na hora que a Globo ta na praia fazem um arrastão.

Puxa, justo durante uma entrevista na Central um pivete doido decide aparecer e rouba na frente de uma câmera.

Amigo, esses moleques são duros, viciados, fazem qualquer coisa por dinheiro, são capazes de uma grande burrice e assaltar via satélite e são capazes de por 10 reais fazerem um servicinho pra uma emissora de televisão ou um repórter ambicioso.

O que? To viajando na maionese? Emissora de televisão não faz armação? Mas o João Kleber todo mundo diz que arma né? Por quê o João Kleber armava o teste de fidelidade? Pelo mesmo motivo que o JN poderia armar um assalto.

Audiência.

E no caso da Globo algo mais grave. Ferrar a vida de alguém.

No caso Brizola era nítido que o alvo era ele. E agora? Cabral? Pezão? Apoiar algum candidato? Teve algum corte de publicidade do governo do estado?

Uma coisa é nítida. É notório que a imprensa quer ferrar o governo do Rio de Janeiro, porque agora só batem no governo quando nada mudou. Sempre teve problemas com as UPPS, mas decidiram falar só agora, anos atrás ocorreram os mesmos ataques, o governo invadiu o Alemão e foi aplaudido.

Algo mudou.

Assim como a imprensa começa a bater no governo Dilma, como faz com o PT em todas as eleições e o foco agora é a PETROBRAS, considerada um orgulho brasileiro.

Outro dia ouvi um no rádio anúncio com as manchetes da semana da Veja e uma delas era “Como o PT destruiu a PETROBRAS em 13 anos de governo”.

Leram? 13 anos, o PT está 11 anos, não 13 e o anúncio se repetiu várias vezes comprovando que eu não ouvira errado. Botaram 2 anos de FHC na conta do PT.

Sim, sou petista não nego, mas sou um dos que mais bate no PT porque principalmente eu não sou cego, tenho senso crítico, assim como bato muito no Flamengo e sou apaixonado por ele.

Voto no PT com a consciência que no lado ético, moral, de honestidade o PT é uma das grandes decepções da minha vida. Mas ele não é o único que tem ladrões, falcatruas, mas a imprensa só bate no PT, o PT virou o anticristo.

Tem que ser punido? Sim, tem, mas por quê só batem nele? Que interesses existem por trás disso tudo? Cadê o escândalo da emenda da reeleição do FHC? Cadê trensalão? Mensalão mineiro? Porque se fala tão pouco nisso tudo?

Não acredito em imprensa imparcial, não acredito em ninguém imparcial na vida. Sempre tomamos posição sobre tudo e quando não tomamos é porque não dominamos o mesmo.

Mas o papel fundamental da imprensa é informar e não escolher a informação que irá passar nem a forma que irá, com espetacularização ou armações.

Chega edições de debates tendenciosas, escolas base, falsas entrevistas com PCC , família cheirando açúcar na frente de filho para capa de jornal ou programas esportivos decidirem como devo torcer e que devo ter vergonha de comemorar título.

O quarto poder tem sim que exercer o seu poder.

Da informação com seriedade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário