sexta-feira, 2 de junho de 2017

TROCANDO EM VERSOS: O HOMEM NA ESTRADA



Vai o homem na estrada
Tropeçando no caminhar
Tropeçou tanto na vida
Só assim aprendeu a andar
Sem jamais olhar pra trás
Pés descalços em busca de paz

Na estrada perdida
Feridas teimando em sangrar
No sangrar despedida
É dor que vai lhe acompanhar
A tarde cai e traz a brisa
Em rosto que chorou
Rosto que a brisa secou

Caminhando...
Pela estrada solitário
Vai o homem..
Desafiando o mundo a caminhar
Esquecendo o tempo, mesmo no momento
Que o solo ardia
Seus pés sobre a rodovia

Caminhando..
Com um som a lhe acompanhar
É um rochedo
Na batalha contra o mar
Ele já foi rochedo, mas se afogou no medo
A rocha ruída pela maresia

É como se o mar de uma grande enchente
Transbordasse em si
Um mergulho a fundo em si

Caminhando...
Em silêncio olhando o chão
Vai o homem
Aos poucos perde sua razão
Por quê chora o homem?
Que dor que lhe consome?

Na noite sombria
Sumindo pela rodovia
Andando em sua agonia

E eu te digo agora
O fim que me apavora
Talvez eu seja esse homem na estrada

É como se a estrada e todo esse mundo
Morassem aqui em mim...


TROCANDO EM VERSOS ANTERIOR:

MOMENTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário