terça-feira, 12 de abril de 2016

OCUPA MENDES, DESOCUPA UPA


Todos os dias faço minhas caminhadas e um dos locais que passo vem me chamando bastante atenção. Fica na rua ao lado de minha casa. É a região da Escola Estadual Prefeito Mendes de Moraes.

O Mendes é uma escola tradicional da Ilha do Governador. Quem é da Freguesia e não estudou lá pelo menos tem alguma história para contar. Eu estudei na escola em 1993 e posso garantir, sem medo de errar infelizmente, que foi a pior instituição de ensino que estudei desde o jardim de infância até a pós graduação. Conheci gente muita gente bacana lá, amigos que trago até hoje, mas a escola era muito bagunçada, maltratada pelo poder público e pela direção. Teve professores que só conheci no segundo semestre e a coisa era tão feia que no meio do ano letivo ocorreu uma intervenção e tiraram o diretor.

Hoje passo na frente da escola e vejo várias faixas de protestos dos alunos contra as condições de ensino do colégio e vejo que infelizmente o Mendes não mudou nada.

Mas os alunos sim.

Na época que rolou a intervenção nem ligamos para o assunto, na verdade curtimos porque assim ganhamos o dia de folga. Não era de nossa vontade lutar por nada, melhorar nossa educação. Com os alunos de hoje é diferente. Os alunos do Mendes simplesmente ocuparam a escola e estão há semanas no local protestando. Se revezam na portaria e na ocupação, não arredam pé e dizem que só sairão se atenderem suas reivindicações. Pouco antes de escrever essa coluna saiu decisão da justiça mandando que o colégio seja reocupado  pelo estado e até agora não saíram. Espero que o que tenha que ser feito seja feito em paz.

Mas tenho admiração por esses alunos. Eu que por causa de Reage Boi, Nação Insulana e Os Carolas tanto venho falando que não adianta só reclamar, temos que agir e sermos loucos se queremos mudar o mundo ou pelo menos a comunidade em que vivemos não tive essa coragem que eles tiveram na adolescência. Muitos dizem que isso é coisa mandada de cima, que tem pessoas com outros tipos de interesses agindo, sei que alguns devem estar lá por farra, para tirarem onda de revolucionários e passar os dias e as noites com a galera curtindo o momento. Mas muitos estão levando a sério, querem mesmo uma escola melhor, um país melhor e isso tem que ser louvado.

Em tempos de estado falido mesmo depois de uma copa do mundo (Onde por sinal deram várias benesses a empresas), onde partidos políticos afundam na lama, onde bandidos e incompetentes se digladiam pelo poder tirando selfies e fingindo dignidade para parecer bem no Jornal Nacional é de admirar que jovens lutem para ter uma educação melhor.

Em uma matéria já tiraram 10. A da cidadania.

Cidadania que falta aos nossos governantes quando vemos o caos que está o Rio de Janeiro em âmbito estadual e municipal. Quando vemos o Mendes ocupado pelos estudantes e a UPA da Ilha desocupada para a saúde. A desculpa é de uma reforma de 45 dias para transformação de um local para atender apenas as crianças, o que já estaria errado. A boca miúda corre a informação que o município não tem dinheiro e corre-se o risco dessa Upa nem reabrir mais. Isso num momento que o insulano não tem mais o Hospital Paulino Werneck e o novo hospital, o Evandro Freire, já está saturado.

Por coincidência estão criando uma Clínica da Família ao lado da UPA. Criar é melhor que reformar, dá mais votos e mais verbas. Fechar a UPA aumenta a necessidade da Clínica da Família, a aceitação da população.

É esse estado falido que torrou dinheiro com copa, é esse município que fecha UPAs e não consegue resolver o problema das chuvas que fará uma Olimpíada. E a gente ainda ouve a lenga lenga de "legado de copa" ou "legado de Olimpíada". A Copa não deixou quase nenhuma, a Olimpíada deixará? O legado será só deixar a região do cais do Porto mais bonitinha e umas inaugurações na rede de transportes para eleger o secretário Mike Tyson prefeito?

É pouco, muito pouco. Pouquíssimos lugares no mundo tiveram a imensa oportunidade de ter uma final de copa e uma Olimpíada em um espaço de dois anos em seu território. Todos falam que um desses eventos já é o suficiente para mudar uma cidade. O Rio de Janeiro teve os dois.

E a impressão que dá é que o Rio mudou mesmo, para pior. Me dá perplexidade perceber que o Rio em 2006, 2007 era melhor que hoje. O trânsito era melhor, a sensação de segurança era maior, lugares que não enchiam com chuvas enchem hoje. Isso entristece e causa revolta. Não sou contra copa e Olimpíada, amo esportes, mas o Rio fracassou. Fará sim uma Olimpíada maravilhosa para os turistas, todos aplaudirão a eficiência, o show, a emoção, porque o brasileiro é muito bom em eventos, mas os atletas irão embora, a tocha apagará e a conta de um falso legado, as dividas financeiras ficarão para os cariocas.Mas podem ter certeza que muita gente enriqueceu com os eventos.

Fica o vazio da chance perdida, anos perdidos.

Ainda dá tempo de cultivar o maior legado. Dar saúde e educação para o povo. Deixar as UPAs funcionarem e dar aos alunos as condições que eles precisam para serem adultos com cultura e estudo.

Nem que para isso a gente desocupe os políticos de seus cargos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário