sábado, 28 de setembro de 2013

ERA DA VIOLÊNCIA 2: CAP 2 - ANTES DO COMEÇO




Alguns anos antes..

Em uma casa abandonada ouve-se um pinga pinga de dar nos nervos. Poderia ser um objeto de tortura, mas não é de propósito. Telha quebrada, infiltração, enfim, coisas de uma casa velha e abandonada.

Dois caras estão sentados e conversando. Chamam-se Scarface e Galalite. Não são muito inteligentes, mas são “casca grossa”. Mais pra frente falo melhor sobre eles.

Eles, sentados, conversavam trivialidades. O assunto era futebol e a má fase do Botafogo. Galalite metia o pau em Gagau, o camisa 7 do clube, maior revelação do futebol brasileiro que não marcava gols há dez jogos e havia o papo que a noite lhe atrapalhava.

“É um cretino filho da puta, se eu pegar na noite cubro de porrada” vociferou Scarface.

“Porra, não fala merda, o técnico ta fudendo ele, bota o maluco isolado lá na ponta esquerda quando ele na verdade tem que buscar jogo” rebateu Galalite.

“Esse cara ta na noite, vai por mim, amigo meu viu no baile funk outro dia com umas cachorras e logo depois de uma derrota pro Vasco” afirmou Scarface.

“Porra, mas o que ele faz na folga é problema dele” defendeu Galalite.

“Caralho!! Vai tomar no cu!! Ir pra baile depois de perder pênalti? Depois de perder pra merda do Vasco?? Vai tomar no cu!! Se eu ver na noite encho de tiros!!”. Completou Scarface.

E os dois ficaram lá discutindo o Botafogo e se Gagau era o culpado ou não da má fase do clube até que Galalite olhou o relógio e disse “já deu, acorda esse filho da puta”.

Scarface pegou um balde de água e jogou na cara de uma terceira pessoa que estava naquela casa. Um homem todo arrebentado, machucado que estava desmaiado e amarrado em uma cadeira.

O cara acordou no susto e Galalite pegou em seus cabelos levantando a cabeça. Gritava “Acabou o recreio!! Fala logo onde ta a grana!!”.

O homem jurava não saber onde estava e Scarface pegou um saco colocando na cabeça do torturado e o asfixiando. O homem desesperado se debatia e Scarface tirou o saco repetindo a pergunta e batendo na cara do torturado “Cadê o dinheiro filho da puta??”.

O homem jurava não saber e Galalite puto comentou com Scarface “Porra, ainda tenho que fazer compras hoje, daqui a pouco minha mulher liga enchendo”.

Scarface respondeu “vamos botar no pau de arara logo”.

Scarface virou pro torturado e gritou “Vai pro pau de arara filho da puta!! Agora você vai contar!!”. Penduraram o torturado no pau de arara, tiraram a calça dele e novamente perguntaram pelo dinheiro. O homem chorando respondeu que não sabia.

Galalite pegou uma vassoura e entregou pra Scarface dizendo “enfia nesse filho da puta”. O homem desesperado gritou pedindo que não fizesse isso, que era “sujeito homem” e Scarface enfiou. Um grito de dor foi dado enquanto o bandido enfiava o cabo no ânus do torturado sem piedade.

Até que o telefone de Galalite tocou.

O homem pediu que Scarface parasse e atendeu o celular. Era a esposa perguntando pelas compras.

Galalite saiu de perto dos dois e baixinho respondeu que já iria ao mercado e estava terminando um serviço. A mulher irritada perguntou que serviço era aquele e o homem respondeu que ajudava um amigo a terminar um banheiro de sua casa e entraria uma graninha por isso.

A mulher pediu que incluísse alguns itens na lista e Galalite perguntou a Scarface se ele tinha uma caneta. O bandido entregou e Galalite pediu que a esposa passasse.

A mulher pediu que comprasse tomate, cebola, alho e maionese. Galalite perguntou se era maionese normal ou light e a esposa respondeu light. Depois mandou que o marido esperasse, pois a filha queria falar com ele.

A menina, que devia ter uns cinco anos, pegou no telefone e perguntou se o pai não iria pra casa contar história antes dela dormir. Galalite respondeu que já iria e a menina pediu que comprasse revistas em quadrinho com o pai respondendo que compraria. 

No fim a menina disse “te amo”, Galalite respondeu “também te amo meu anjinho” e desligou.

Voltou para onde os homens estavam e falou com Scarface “Ih, desmaiou de novo”. Scarface pegou outro balde e jogou água no torturado. Gritou perguntando pelo dinheiro e o homem novamente disse não saber.

De novo Scarface enfiou o cabo e o homem gritou em desespero. O celular de Galalite tocou e Scarface reclamou “Porra!! De novo?”.

Galalite atendeu e disse ao comparsa “Pera que é o chefe”. Ouviu atentamente o que o interlocutor dizia e desligou dizendo para Scarface que tinham uma nova missão.

Scarface perguntou o que fariam com o homem no pau de arara. Galalite olhou pro torturado que expelia sangue pela boca e perguntou “você não sabe mesmo onde ta o dinheiro né filho da puta?”. O homem jurou que não e Galalite virou pra Scarface falando “É, ele não sabe mesmo, vamos assar o porco”.

Jogaram gasolina no torturado e tacaram fogo. Saíam calmamente da casa enquanto o homem desesperado gritava em chamas.

Entraram no táxi de Scarface ainda ouvindo o homem gritar e o taxista perguntou qual era a missão. Galalite respondeu que era em um baile funk e Scarface puto perguntou “Porra!! Baile Funk?? Você não sabe que eu odeio funk e sou crente?”.

Deu a partida e saiu com Galalite rindo e comentando “Sim, você é tão crente quando o Gagau”.

O baile era no pé do morro do Trololó. Sim, aquele. Os homens desceram e foram para a porta do clube com Galalite comentando que tinham que resolver logo o problema, pois ainda tinha que fazer compras e contar historinha pra filha.

Entraram no lugar bastante cheio com aquela música nas alturas e Scarface reclamava “Puta que pariu!! Eu, um homem tenente a Deus tendo que ouvir essa música de Satanás!! Isso é provação né Senhor??”. Galalite comentou para resolverem logo aquela situação e chegou no balcão pedindo uma cerveja. Bebeu e perguntou ao barman se ele conhecia algum cara chamado “Sem Alma”.

Mostrou a foto e o homem disse que era o DJ. Apontou a cabine e Galalite agradeceu. Tomou a cerveja de uma vez só e catucou Scarface apontando o DJ.

Caminharam até a cabine espremidos pelas pessoas que curtiam o baile e chegaram na cabine. Abriram a porta e o DJ reclamou que não podiam entrar daquela forma. Scarface perguntou se ele era o “Sem alma” e o homem respondeu que sim e perguntou “qual foi?”.

Scarface e Galalite sacaram as armas e descarregaram em cima do DJ que morreu na hora.

Um grande silêncio tomou conta do baile. Galalite e Scarface saíram da cabine e pediram licença. Um corredor foi aberto e Galalite comemorou “Olha só parece Moisés abrindo o mar morto”. Scarface retrucou “Idiota, é mar vermelho. Não lê a Bíblia não sabe das coisas”.

Começaram a andar pelo corredor e Scarface emendou “E não é Moisés, é Noé!!”.

Andaram cheios de pose pela multidão amedrontada e quando chegaram na porta Galalite gritou “Podem voltar o baile!!”. Parou pra pensar e emendou “Ah é, matamos o DJ..Ah foda-se, qualquer um pode ser DJ. Assume alguém aí”.

E foram embora.

Dirigiam enquanto foram cortados por um carro da polícia e mandados parar. Frearam bruscamente e botaram as mãos na cabeça enquanto Scarface disse “fudeu”. Dois policiais com armas mandaram que os dois descessem e encostassem com as mãos no carro.

Galalite tentou dizer que só ia a um mercado 24 horas fazer compras pra esposa quando mandaram que calasse a boca. Foram revistados e encontraram as armas na cintura dos dois. Um dos policiais disse “Aí chefe, estão armados”.

Nisso uma terceira voz foi ouvida com o homem dizendo “idiotas, nem pra se livrarem das armas”.

Galalite e Scarface se viraram e deram de cara com Rui de Santo Cristo.

Rui de Santo Cristo é outro dos personagens principais desse livro. Também falarei melhor dele mais tarde.

Rui se aproximou e deu tapa na cara dos dois. Os bandidos pediram desculpas e Rui emendou “seus imbecis, como é que vocês queimam o cara na frente de todo mundo no baile?”  

Galalite e Scarface tentaram argumentar e Rui continuou “Isso pode dar uma merda do caralho, vocês podem ser reconhecidos. E se não fosse eu agora parando vocês? Se fossem policiais que tem nada com a história? Olhem a merda agora!!”.   

Galalite tentou falar e tomou outro tapa na cara “Deixei você falar?? Eu mandei você falar filho da puta??”. Galalite ainda tentava falar e tomava tapa na cara com Rui dizendo “cala a boca” diversas vezes, sem parar gritando, dando tapa e apontando o dedo até que o negão parasse.

Depois continuou “Vocês fizeram um trabalho de merda, sabem disso né? De merda.” Fez carinho no rosto dos dois e falou “a sorte é que eu gosto de vocês, senão  passava os dois agora”.

Scarface perguntou o que ocorreria. Rui respondeu que naquele momento eles iriam pra casa ficar com suas famílias e dormir, como se nada tivesse acontecido e ele iria consertar a cagada.

Rui mandou que entrassem no táxi e completou “Vão pra casa meus filhos e lembrem-se que vocês me devem uma”.

Scarface e Galalite entraram no carro e partiram com Rui de Santo Cristo olhando o carro se afastar e dizendo “filhos da puta”.

Scarface deixou Galalite em um supermercado e o homem desceu agradecendo a carona. Entrou no mercado e fez as compras que a mulher pediu. Olhava a lista calmamente e pegava os produtos como se nada ocorrera naquela noite.

Com o carrinho cheio entrou na fila e esperou sua vez. A vez chegou e enquanto tirava os produtos do carrinho a caixa olhou
assustada para ele.

Galalite olhou a camisa e viu que estava bem manchada de sangue. O bandido sorriu e disse “Fique tranqüila, é catchup”.

Chegou em casa ouvindo reclamações da esposa. Colocou a camisa na máquina de lavar e deu um beijo na mulher subindo para ver a filha.

A menina deitada na cama ficou feliz vendo o pai entrar no quarto. Deu um abraço em Galalite perguntando se ele comprara as revistas. O homem mostrou e ela sorrindo agradeceu pedindo que ele contasse uma história para ela dormir.

Galalite sentou-se o lado da filha e pegou um livrinho na cabeceira. A menina perguntou “Como foi no trabalho papai?”. Galalite respondeu “Foi tudo bem meu anjinho. Tudo muito bem”.

E leu a história pra filha dormir.


ERA DA VIOLÊNCIA 2 (CAPÍTULO ANTERIOR) 



LINK RELACIONADO (LIVRO ANTERIOR)


Nenhum comentário:

Postar um comentário