quinta-feira, 13 de novembro de 2014

A DIREITA DESAVERGONHADA


*Coluna publicada no blog Ouro de Tolo em 9/11/2014

Através de convocação por redes sociais, cerca de duas mil pessoas foram a avenida Paulista reclamar do governo PT, pedir recontagem de votos e impeachment da presidente Dilma. Alguns chegaram até a pedir intervenção militar ou sugerir que ela devia ir ao ‘paredão’.

O que acho disso? Acho ótimo.

Pode parecer estranho, mas não é.

Desde que o mundo é mundo existe direita e esquerda, não com esses nomes, mas existia. Dizem que Jesus Cristo foi o primeiro socialista da história por querer dividir tudo a todos igualmente. Através dos tempos nitidamente deu pra perceber quem tinha ideal de direita e de esquerda, os conservadores e liberais e dava até para distinguir países de esquerda e de direita. Hoje não mais.

Não mais porque muitos pularam o muro (que não é mais o de Berlim porque esse foi para as cucuias) e mudaram de lado. Outros fizeram conchavos e o que era esquerda ou direita foi caminhando para o centro.

 Dá para dizer hoje que a China, país que mais cresce economicamente no mundo é de esquerda? E o Brasil? Quem é a direita do Brasil?

Nos últimos anos no Brasil a direita foi ocupada por Jorginho, Cafu, Maicon e Daniel Alves. Sim, os laterais direitos da seleção, porque nem ponta direita temos mais. Graças à ditadura militar brasileira, ditadura de direita, quem tem ideias conservadores começou a ter vergonha.

Nenhum partido ou político se assumia de direita. Ser direita era “over”, reacionário, “coxinha”, para usar um termo moderno. Esquerda é o cara legal, moderno, liberal, com ideias arejadas. Fomos assim nos acostumando com essa nova tendência. Com o PSDB no governo implantando um governo voltado para o neoliberalismo, se aliando a ideias direitistas e políticos antigos do mesmo lado, mas se dizendo de centro.

Até que o PT assumiu o poder.

O PT é um caso curioso, virou um juiz de futebol: odiado pelos dois lados. A turma da esquerda (representada por PSTU e cia limitada) não suporta o PT acusando de trair os ideias da esquerda e os mais conservadores odeiam por achar um governo de esquerda e como o PT fez algumas bobagens no comando do país, esse sentimento aflorou.

O Brasil é um país esquisitão que precisa de analise e tomar remédio tarja preta. É o único país do mundo que entrou numa manifestação de esquerda e saiu de direita.

Aconteceu ano passado, no famoso junho de 2013. O povo foi às ruas protestar contra políticos, corrupção, violência, 20 centavos, a defesa do Flamengo, enfim, “contra tudo isso que está aí” como costumam definir aqueles que estão com raiva e não sabem exatamente de quê.

Na rua, no meio da multidão anônima e de black blocs que marcavam quebra quebra socialista por whatsapp o cara de direita, que tinha vergonha de ser de direita, pensou “peraí, se a esquerda está fazendo besteira eu estou com vergonha de quê?”.

Assim a direita perdeu a vergonha de ser direita. Pleiteou sua volta e mostrou sua cara nas eleições.

Apostaram em Aécio, perderam, agora apostam no impeachment e recontagem de votos capitaneados por Lobão. Como eu disse antes o Brasil é o único país onde puta goza, traficante se vicia, cafetão se apaixona e roqueiro é de direita.

É errado ser de direita? Não, é uma opção ideológica e política. É legal ser de esquerda? Não, é uma opção ideológica e política. Eu me defino como centro esquerda. Não sou maluco como os caras do PSTU que parecem que queimam uma erva bem da pesada, mas acredito que as pessoas devam ter as mesmas oportunidades na vida e daí cada um usa essa oportunidade como convém.

A direita mata de fome, mata na falta de oportunidades, na segregação social, na humilhação humana. A esquerda já matou muitos com torturas, tiros, matou por pensar diferente. Alguns dos maiores genocídios da história da humanidade vieram de países de esquerda, mas a direita quando quer também sabe matar “bonito”.

A esquerda já matou muito em nome do regime e a direita da liberdade, assim como muito matam em nome de Deus. Matar em seu próprio nome ninguém tem coragem de fazer. A morte não é privilégio de lado nenhum, nem a esperança porque assim como tem gente perversa dos dois lados também tem gente de bem, que acha que aquela ideologia é a melhor para as pessoas.

Sendo que para a maioria dos seres humanos ideologia boa é aquela que bota comida na sua mesa.
.
Aplaudo a direita desavergonhada. Aplaudo aqueles que não tem vergonha de se assumirem como são. Cada um que lute por seus direitos e princípios. Para mim é bobagem pedir impeachment, ainda não há motivos fortes para isso, mas se eles acham que tem que haver recontagem de votos que se faça. Eles têm todo o direito de pedir dada a democracia em que vivemos.

Democracia, que por sinal, permite que eles ofendam uma presidente que tomou porrada para que eles tivessem o direito de ofendê-la como eu já disse anteriormente.

Só não posso apoiar os projetos de fetos abortados por anencefalia que pedem a volta dos militares ao poder. Primeira coisa que faço é gritar cala a boca e dizer baixinho “não dá ideia cacete, eles estão quietinhos”.
 
Segundo o Vasco, sempre.

Terceiro que me preocupa muito a inversão de fatos históricos que se vive sempre que as pessoas que viveram tais fatos morrem ou envelhecem. Hoje muitos contestam o Holocausto dizendo até que não existiu e já vejo muitas pessoas defenderem os militares dizendo que eles só “tiraram umas unhas” e colocam como vilões, monstros e terroristas aqueles que lutaram e morreram por nossa liberdade.

O problema de se esquecer a história é o risco dela se repetir.

Do mais, bem vinda de volta direita. O jogo político precisa de você.

E traga um lateral decente junto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário