quarta-feira, 26 de agosto de 2015

FALANDO COM DEUS




Às vezes é difícil entender os desígnios de Deus..

Como assim pensa o religioso praticante? Provavelmente alguém lerá isso e chamará de blasfêmia. Todos nós aprendemos desde crianças que Deus é bom, justo e misericordioso. Acredito realmente nisso e quando me perguntam se acredito em Deus respondo “Evidente que acredito, meu medo é que Ele não acredite em mim”.

Desculpe Senhor pela primeira frase do texto, mas sou seu filho e como todo filho que fizeste a sua imagem e semelhança cheio de falhas e dúvidas.

Sei que é bom, justo e misericordioso, mas tem coisas que não entendo. Por quê uns tem tanto e outros nada? Ok, isso é pergunta de socialista, ok de novo, de socialista que adora dinheiro e conforto, mas como disse, sou cheio de falhas.

Por quê tem gente que vale nada e tem muito e gente valorosa que sofre? Sim, eu sei do livre arbítrio. Confesso que muitas vezes vejo o livre arbítrio como a desculpa perfeita que religiosos inventaram pra justificar tudo. Mas tem coisas que fogem do livre arbítrio e queria entender.

Durante muito tempo quis entender porque levaste minha mãe, a pessoa que mais eu amava na vida e mais me amava. Tanta gente pra levar, inclusive perto de mim que, confesso, nem faria tanta falta e levou logo a minha “camisa 10”, a estrela do meu time. Por quê?

Dez anos depois entendo de forma muito amarga que precisei disso para crescer e me desenvolver como ser humano. Minha mãe sempre disse para quem quisesse ouvir que o maior feito da sua vida fui eu. Então ela cumpriu sua missão. Quando eu já era adulto e precisava tomar as porradas da vida ela partiu. Virei uma espécie de Rocky Balboa. Apanho a luta toda, mas no fim venço e com a cara deformada e carregando o cinturão chamo pela minha Adryan.

Mas por quê a fome na África, por exemplo? Tá, essa pergunta é meio “We are the world”, mas realmente não entendo. Colocam reencarnação no meio, mas confesso que não entendo muito. Se não entendo coisas simples como de que forma a humanidade se perpetuou depois que Adão e Eva tiveram dois filhos homens, imagine coisas mais complexas assim...

Mas serei mais específico, vou parar de enrolar. Deus. Por quê as crianças sofrem?

Por quê meu pequeno Gabriel com menos de dois meses de idade teve que ficar vinte e um dias em um hospital passando por coisas terríveis e tendo que aguentar coisas que eu com 39 gritaria pela minha mãe? Reencarnação não entra na minha cabeça nesse caso, não aceito que aquele molequinho tão frágil e indefeso tenha sido tão “canalha” em vida anterior nem que tenha que passar por isso pra aprender algo. Aprender o quê com cinquenta dias de vida?

Pior Senhor. Por quê levaste o pequeno Ben, neto do meu querido amigo Alexandre Valle?

O Alexandre é um cara de bem, boa praça, gozador, amigo, nunca vi de mau humor ou brigando. Sempre com uma palavra amiga, engraçada. O Alexandre é o tipo bonachão, o sambista maneiro, sua família toda é assim.

E o menino? Poxa Senhor..Três aninhos só. Outro dia estava fingindo ser super herói, brincando na piscina e passar por tudo que passou na última semana? Desculpe Senhor, mas seu ato marcou para sempre uma família, ceifou uma vida de apenas três anos e que tinha muito a realizar. Imagine Senhor quantas coisas boas para esse mundo que criaste com tanto zelo e amor ele poderia fazer.

E o menino queria nada demais. Na última semana apenas comer uma pizza como relatou o avô.

Dói senhor. Dói ver amigo sofrer, dói ver nossos filhos e pensar que pode ocorrer com eles. Dói ver o que alguns fazem tão cruelmente com seu planeta e passarem impunes enquanto pequeninos tem suas vidas interrompidas.

Talvez o Senhor precise de anjinhos do seu lado. Não sei..

Desculpe esse desabafo Senhor. Não estou duvidando de ti, nem quero me voltar contra. Só queria entender.

Talvez um dia entenda, por enquanto só resta aceitar. 

E que cuide bem do Ben. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário