terça-feira, 22 de novembro de 2016

SOBE O SOM: ROBERTO RIBEIRO E JOÃO NOGUEIRA


Dermeval Miranda Maciel, mais conhecido como Roberto Ribeiro (Campos dos Goytacazes, 20 de julho de 1940 — Rio de Janeiro, 8 de janeiro de 1996) foi um cantor e puxador de samba-enredo brasileiro.

Sambista do Império Serrano, Roberto Ribeiro construiu uma respeitável carreira de intérprete e compositor desde a segunda metade da década de 1960. De voz bem timbrada e enxuto fraseado, seu repertório incluíam sambas de todos os tipos, como afoxés, ijexás, maracatus e outros ritmos africanos. Tem mais de 20 discos gravados,

Filho de Antônio Ribeiro de Miranda (um jardineiro) e Júlia Maciel Miranda, Roberto, apesar de não ter nascido no Rio de Janeiro, era um carioca típico, apaixonado por futebol e samba. Aos nove anos de idade, trabalhava como entregador de leite. Naquele tempo, já frequentava a Escola de Samba Amigos da Farra, da cidade de Campos dos Goytacazes, e participava das festas do tradição "Boi Pintadinho".

João Nogueira (Rio de Janeiro, 12 de novembro de 1941 — Rio de Janeiro, 5 de junho de 2000) foi um cantor e compositor brasileiro.

Com a feiura na mão filho do advogado e músico João Batista Nogueira e irmão da também compositora, Gisa Nogueira, cedo tomou contato com o mundo musical. Logo, aprendeu a tocar violão e a compor em parceria com a irmã.

João Nogueira começou a compor aos 15 anos, fazendo sambas para o bloco carnavalesco Labareda, do Méier, através do qual conheceu o músico Moacyr Silva, dirigente da gravadora Copacabana, que o ajudou a gravar. Mas ele apareceu na cena artística nacional quando no início dos anos 70 emplacou o primeiro sucesso. O samba assumiu as primeiras posições das paradas na voz de Eliana Pittman e mereceu citação em reportagem da revista americana Time.

Então vamos lá!!


Sobe o som Roberto Ribeiro e João Nogueira!!


Todo menino é um rei (Roberto Ribeiro)


Meu drama (Roberto Ribeiro)


Propágas (Roberto Ribeiro)


Mel pra minha flor (Roberto Ribeiro) - Com Alcione


Partilha (Roberto Ribeiro)


Heróis da Liberdade (Roberto Ribeiro)


Acreditar (Roberto Ribeiro)


Gamação danada (Roberto Ribeiro)


Além do espelho (João Nogueira)


Nó na madeira (João Nogueira)


Minha missão ( João Nogueira)


Clube do samba (João Nogueira)


Um ser de luz (João Nogueira)


Poder da criação (João Nogueira)


Boteco do Arlindo (João Nogueira)


Samba-rubro negro (João Nogueira)


Bem. Aí está um pouco da obra desses brilhantes e imortais artistas. O Império Serrano, a Portela e todo o mundo do samba agradecem a esses artistas iluminados.Semana que vem tem mais artistas brilhantes e imortais. Tem Nat King Cole & Ray Charles.


Enquanto isso o trem de luxo parte


Para não deixar o espelho se quebrar


SOBE O SOM ANTERIOR:

A GATA COMEU

Nenhum comentário:

Postar um comentário