quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O CLUBE DOS 12: UNIDOS DA TIJUCA


Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Tijuca (ou simplesmente Unidos da Tijuca) é uma escola de samba da cidade do Rio de Janeiro. A escola é originada a partir de diversos morros da Tijuca, tendo sua sede durante muitos anos no Morro do Borel. Atualmente possui uma quadra comercial localizada na Avenida Francisco Bicalho, no bairro do Santo Cristo, próximo à Rodoviária Novo Rio.

Possui 4 títulos de campeã do Grupo Especial do carnaval carioca, conquistados nos anos de 1936, 2010 , 2012 e 2014.

Fundada em 31 de dezembro de 1931, é uma das escolas de samba mais antigas do Rio de Janeiro em atividade. A agremiação surgiu a partir da fusão de blocos existentes nos morros das redondezas do Morro do Borel (comunidades da Casa Branca, Formiga e Ilha dos Velhacos) no sub-bairro da Tijuca chamado Usina. Mas o Morro do Borel é seu maior reduto, local de onde sai boa parte de seus componentes. Entre seus fundadores estão Benedito Monteiro, Leandro Chagas, João de Almeida, Pacífico Vasconcelos, Tatão, Alfredo Gomes, Marina Silva, Orlando da Costa Godinho (sócio no. 7 e quem possuía o "livro de ouro" na Muda), Zeneida Oliveira e Regina Vasconcelos.

Em 1936, a escola foi a grande campeã do carnaval carioca, com o enredo Sonhos delirantes. Naquele desfile, realizado na Praça Onze, a Tijuca trouxe uma inovação, apresentando alegorias aludindo o enredo.

De 1960 a 1980, enfrentou um período muito difícil, desfilando no segundo grupo e sem conseguir subir. Neste período, somente uma vez chegou perto de voltar ao grupo das grandes. Em 1980, foi a campeã do Grupo 1B, voltando ao grupo principal do carnaval carioca.

O empresário português Fernando Horta assumiu a presidência em 1992 pela primeira vez. Sob sua gestão, uma nova quadra de ensaios foi inaugurada, no Santo Cristo, zona portuária. De acordo com Fernando Horta, essa foi uma medida para atrair recursos para a escola, que assim, poderia ajudar mais a comunidade. Alguns membros da comunidade, no entanto, reclamam da falta de presença da entidade em sua própria quadra, utilizada apenas, segundo estes, pela escola de samba mirim.

Em 1998, homenageou o navegador português Vasco da Gama, além do Clube de Regatas Vasco da Gama, que completava o seu centenário. Nesse ano, foi rebaixada. Mais de uma década depois, o presidente classificaria aquele como "o melhor desfile" e atribuiria o rebaixamento ao fato de os jurados serem flamenguistas e anti-Eurico Miranda. Em 1999, no Grupo de Acesso, a Tijuca fez um desfile memorável, com o enredo O Dono da Terra do carnavalesco Oswaldo, recebendo todas as notas "10", com um belo carnaval e um samba considerado por muitos especialistas como "antológico", sendo reconduzida ao Grupo Especial.

Com a chegada de Paulo Barros, em 2004, a Tijuca surpreendeu e conquistou o vice-campeonato, através de um enredo que falava dos avanços da Ciência, tendo revolucionado a estética dos desfiles ao apresentar alegorias humanas. A Revista Nature destacou a alegoria, cuja atração era a presença de 133 bailarinos, que através dos seus movimentos, formavam uma espiral, representando o DNA. Na opinião de muitos o carro alegórico foi o mais marcante da década.


Destaques

Fernando Horta (Presidente)


Fernando Costa (Direção de carnaval e harmonia)


Mauro Quintaes e Annik Salmon (Carnavalescos)


Tinga (Intérprete)


Mestre Casagrande (Mestre de bateria)


Julinho Nascimento e Rute Alves (Casal Mestre Sala e Porta Bandeira)


Alex Neoral (Coreógrafo comissão de frente)


Anos de destaque

Delmiro Gouveia (1980)


Macobeba - O que dá pra rir, dá pra chorar (1981)


Lima Barreto, mulato pobre, mas livre (1982)


Brasil: Devagar com o andor que o Santo é de barro (1983)


Guanabaran, o seio do mar (1992)


De Gama a Vasco, A epopéia da Tijuca (1998)


O dono da Terra (1999)


Agudás, os que levaram a África no coração, e trouxeram para o coração da África, o Brasil (2003)


O sonho da criação e a criação do sonho: A arte da ciência no tempo do impossível (2004)


É segredo (2010)


O dia em que toda a realeza desembarcou na avenida para coroar o rei do Luiz do sertão (2012)


Acelera, Tijuca (2014)


Bem, aí está um pouco da história da Unidos da Tijuca que será a quarta escola a desfilar na segunda de carnaval 27/02/2017 com esse samba.


Amanhã fechamos "o clube dos 12" com Estação Primeira de Mangueira.



O CLUBE DOS 12 ANTERIOR:

PORTELA

Nenhum comentário:

Postar um comentário