sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O DIA DE DESCER DO MURO


*Coluna publicada no blog Ouro de Tolo em 26/10/2014


Queria começar dizendo que a coluna de hoje é de inteira responsabilidade de seu autor, no caso eu.

Tenho três anos de blog e apesar de sempre ter opinião busquei a isenção em todas as postagens que fiz. Me orgulho dessa isenção e dessa imagem que criei aqui.

Mas tem horas que tentar ser imparcial é ser conivente e quando a dita “maior revista do país” não é eu não preciso ser.

Hoje finalmente ocorre o segundo turno na eleição presidencial e em alguns governos de estado. Falei algumas vezes sobre essas eleições aqui e mesmo tendo candidatos sempre busquei mostrar qualidades e defeitos de todos os partidos e dos próprios que buscam os cargos eletivos.

Sobre a campanha presidencial reclamei aqui e nas redes sociais que o nível estava abaixando e lembrando 1989. A minha coluna hoje seria sobre isso, comparado a eleição presidencial com o UFC. Mas até o UFC, que já foi chamado de “vale tudo” tem regras, ética. Coisa que a revista Veja está longe de ter.

Sim. É dela que estou falando e ela que mudou minha coluna de hoje e pelo menos por um domingo minha postura de buscar imparcialidade.

Que a Veja é uma revista baixa, repugnante, decadente e sem os princípios fundamentais do jornalismo todos nós já sabemos faz tempo. Eu desde que a mesma colocou Cazuza numa capa arrasando com o mesmo e acelerando em sua morte. Sabemos do que ela é capaz, mas a capa dessa semana foi o ápice.

Sou eleitor da Dilma Housseff, todos sabem disso, mas aqui no blog apesar de mostrar suas qualidade apontei defeitos e bati muito no PT. Devo ser o colunista que mais bateu e falou palavras duras sobre o PT aqui no blog nos últimos anos e sou petista, mas não sou cego.     

Me incomoda o PT de hoje, me incomoda o partido nesse mar de lama, a pecha de corrupto e suas atitudes dando razão a essa pecha. O PT está muito longe de ser o partido que eu pensava, mas mesmo assim considero o melhor partido.

Nenhum governo fez tanto pelos pobres e miseráveis desse país quanto o PT e esse é o motivo mais forte para que mesmo com esses escândalos eu permaneça fiel ao partido. Porque ele olha quem precisa mais, ele fez por quem ninguém nunca fez.   

E também porque ele é mais criticado e achincalhado que merece. Gostam de comparar o PT as ditaduras e governos populistas. O que mais gostam é de comparar a Cuba o que demonstra total falta de conhecimento e completa ignorância política e sobre o planeta em que vivemos.

Cada vez mais me convenço que o Brasil é o país mais democrático que existe. Eu não conheço um país do mundo em que o governante e seu partido sejam tão esculhambados, xingados, ofendidos e ridicularizados. Ouve-se a maiores ofensas a presidenta Dilma que antes disso é uma mulher e poderia ser nossa avó. Antes faziam o mesmo com o Lula e ninguém nunca foi preso por isso, todos sempre tiveram liberdade total para as ofensas.

Essa semana teve uma manifestação na Paulista onde meia dúzia de reacionários ignorantes chamaram a Dilma de terrorista.  Graças a Deus que ela e outras pessoas foram “terroristas”.

Por causa do “terror” deles, das pancadas que sofreram, das torturas, do horror psicológico, do desprendimento de se afastarem de amigos, famílias e a perda da vida de alguns desses que os coxinhas que querem fazer revolução por whatsaap e pensam que manifestação é happy hour podem ir a rua chamar uma pessoa de bem de terrorista. 

Falar que um governante no Brasil hoje é terrorista, sapatão e ex presidente é alcoólatra e ladrão é mole. Macho fez isso em 1969. Deviam levar faixa para essas manifestações dizendo “Obrigado Dilma por me dar o direito de te xingar”.

Obrigado Dilma por dar o direito de existirem revistas como a Veja. Revista que usa e abusa de maniqueísmos e se aproveita da pecha de imprensa pra fazer não só política partidária como tentar derrubar o governo.

Tentar derrubar porque hoje em dia graças às redes sociais e a maior informação que o povo possui suas cagadas tem o destino de privadas assim como um “neve” ou um “sublime”.

Respeito mais o “neve” e o “sublime”.Pelo menos esses não jogam sujo faltando três dias para eleição.

Qual a credibilidade de um bandido? No Brasil total porque palavra de um bandido contra um honesto, que é honesto até que se prove o contrário, vira verdade e ganha capa de revista e jornal. Curioso que com inocentes como da escola BASE a palavra serviu de nada.

Faltando três dias para o fim de uma eleição acirrada estampam em capa e letras garrafais denúncias de um bandido como se fossem verdadeiras e já comprovadas, pior, denúncias que ninguém tem certeza se foram feitas mesmo, os próprios colegas de PIG tiveram cautela.

Mas a Veja é hoje o maior partido de oposição do Brasil, não pode ter cautela faltando tão pouco e se arriscar a perder a eleição.

Cautela ela tem e esquiva mostrou em outras denúncias como as que cercaram a ela e ao Carlinhos Cachoeira. Denúncias que não sei se são verdadeiras porque ao contrário da revista pra mim denúncia é denúncia, não certeza. 

O PT não é santo, sou muito fã do Lula, mas também acho que ele não é. Mas a Veja arrolou o nome da Dilma que até hoje não teve uma denúncia contra e isso é muito grave, jogar o nome de uma pessoa na lama por causa de votos.

Devido a esse massacre desci do muro e declaro textualmente meu voto em Dilma Rousseff para manter as políticas sociais e o crescimento do Brasil. Declaro tendo a certeza que a maior parte da população fará o mesmo e dará mais 4 anos a ela.

Tem coisas que não gostei. Acho sim que o PT apelou na eleição e algumas vezes abaixou mais o nível que devia. Mas pelo menos o PT é um partido político, não utiliza meandros nem falsa isenção para exercer sua política.

Quero os ganhos sociais, quero o orgulho do pobre em ver seu filho numa Universidade, quero a família podendo ter o que comer, quero um país livre do FMI.

Quero Dilma.

E também quero vergonha na cara e fim de escândalos de corrupção.

Quero um país melhor. Por isso voto no melhor para o país.

E aquele garoto que ia mudar o mundo agora assiste a tudo descendo do muro.

Salve Cazuza, vítima da Veja.

Que outras vítimas não surjam mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário