segunda-feira, 27 de novembro de 2017

60 ANOS


Provavelmente o tema que mais falei no blog nesses quatro anos foi você. Já devo ter falado tudo o que poderia, até semana especial nos 10 anos de sua morte eu fiz, mas não tinha como passar a data de hoje, 27 de novembro de 2017, em branco.

Hoje você faria 60 anos.

Confesso que não consigo te imaginar com 60 anos, morreu com 47 ainda tendo cabelos negros e tirando a doença que lhe devastou a imagem parecia ter menos do que realmente tinha. Hoje o mundo evoluiu e as pessoas de 60 anos não são mais idosas, são pessoas ativas, jovens e vejo isso pelos meus tios, seus irmãos. Tem uma irmã que já ultrapassou a barreira dos 60 e dois que se aproximam e os três estão muito bem.

Por tudo isso e mesmo assim não consigo imaginá-la como estaria aos 60. Provavelmente estaria como eles, ativa, fazendo as coisas acontecerem, acho que estaria bem..Tão curioso quanto vê-la com 60 seria ver suas reações com tudo que fiz nos últimos anos.

Morreu com 47 anos e eu já tinha 28, portanto era um homem feito, adulto. O tempo sem você é bem menor, são 12 anos, mas a impressão que dá é que fiz muito mais coisas nesses 12 que nos primeiros 28.

Quando morreu eu era filho e neto, não tinha filhos, quase não tinha responsabilidades. Concluíra a faculdade, que era um sonho de sua vida, e me dedicava e tinha minhas maiores vitórias no samba. Quando morreu eu tinha nove vitórias em oito anos como compositor de samba-enredo, meu maior feito de vida tinha sido ganhar o estandarte de ouro com o Boi da Ilha e lembro bem de você chorando no desfile da escola em 2001 assim com na minha formatura. É, você era bem chorona. Até mesmo meus amores eram poucos, conhecera uma namorada séria minha apenas.

Depois de sua morte ganhei mais 24 sambas, ganhei na União da Ilha, fui para a mídia de carnaval trabalhando nas maiores, me rebelei no Boi da Ilha, fundei e fui campeão com escola de samba, briguei a beça, fui corajoso e quando consegui tudo no samba fui para outros caminhos. Amores tive vários, mulheres maravilhosas, você teria gostado delas e até tomado partido de algumas contra mim

Qual teria sido sua reação quando fui para o teatro? Provavelmente teria ido a São Paulo comigo no fim de 2013 ver "Eu matei Nelson Rodrigues", minha primeira peça encenada e teria chorado a peça toda, te conheço dona Regina. Acho que teria gostado de Dona Carola, Zonaide Spencer e "As confissões de uma velha senhora", teria ido a Ribeirão comigo ver a própria Dona Carola, Folhetim, Cerimônia de casamento..Acho que nunca passou por sua cabeça que eu poderia ir para esse caminho não é? Escrever 27 peças de teatro em cinco anos, ir para a nona peça diferente encenada em quatro e com mais de sessenta apresentações. Acho que teria ido com muito orgulho no lançamento de "Amor" em 2016 e teria odiado o final. Já estaria se preparando para o lançamento de "Na passarela do teu coração" sexta que vem. Acho que na verdade você seria a revisora de meus livros e peças.

Teria brigado comigo em todas as besteiras que fiz, comprado meu barulho quando fizeram comigo e com certeza seria louca por Bia, Gabriel e Lucas, os três seriam mais mimados ainda. Bia então seria insuportável com mais uma avó babona em cima.

Tantas coisas bacanas, tantas revoluções por minuto e você não viu nada disso.

Eu sei que alguém vai falar que de algum lugar você vê, mas não é a mesma coisa. A intenção é maravilhosa da pessoa que diz isso, mas a maioria que fala não teve uma perda assim e quem teve diz pra consolar e de alguma forma se consolar também. Não é a mesma coisa, evidente que não é. De algum lugar sei que você vê, mas eu não lhe vejo ver. Nunca lhe verei abraçando seus netos, nunca lhe verei rindo, chorando e  aplaudindo uma peça minha, nunca te darei um livro autografado ..Nunca.

E o tempo é cruel porque mesmo matematicamente 12 sendo muito menor que 28 parece que 12 tem um peso maior porque o tempo faz  esquecer conversas, momentos, faz ter que me concentrar pra lembrar sua voz e começa a desbotar a foto da lembrança. O tempo é cruel porque ele também trás peso na consciência. Eu sempre esperei meia noite na data da morte e de aniversário para lhe homenagear. Hoje só lembrei de seus 60 anos uma da manhã. Sei que é normal, é da vida, mas diz isso para um coração? Me desculpe.

Mais do que lamentar não ter lhe visto com 60 anos lamento que você não tenha me visto com 41. Sei que morreu me considerando o maior orgulho de sua vida, mas te garanto que se tivesse ficado mais um pouco teria ainda mais.

Não vou mais te importunar. Dizem que quem morre vê tudo que ocorre aqui, mas não vejo o que ocorre aí então não sei se atrapalho uma festa de aniversário. Mas sempre irei lembrar de você nos seus até o dia em que comemoraremos juntos novamente.

Ah..teus netos já sabem quem você é, a Bia tem curiosidade e pergunta coisas. Quer ser escritora também vê se pode? Correu atrás dos meus atores para fazerem a peça que ela vai escrever. Lembrei logo das poesias e crônicas que você escrevia e escondia em gavetas para ninguém ver. Está no sangue, está na alma.

Me despedirei mandando foto deles para você. Te amamos.

Feliz aniversário mãe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário